A+ / A-

Fogo no barco "Mar Galega" controlado ao fim de duas horas

30 nov, 2015 - 11:48

Os tripulantes "Mar Galega", juntamente com os operacionais do ISN, lutaram contra as chamas que se apoderaram da casas das máquinas da embarcação que se dedica à pesca de arrastão. O incêndio ocorreu ao largo da Nazaré.
A+ / A-

O seis pescadores de um arrastão que se incendiou ao largo de Pedra do Ouro, a noroeste da Nazaré, conseguiram controlar as chamas na embarcação com a ajuda dos operacionais do Instituto de Socorros a Náufragos. O "Mar Galega" vai ser agora rebocado para Peniche.

"Os pescadores seguiram as indicações de segurança que lhes transmitimos e encontram-se todos bem e a tentar controlar o fogo para minimizar os danos na embarcação", informou o comandante do Porto da Nazaré, Gomes Agostinho.

Segundo o mesmo responsável "o espaço das máquinas [onde deflagrou o incêndio] foi isolado para conter as chamas" que estão a ser combatidas a bordo pela tripulação, encontrando-se a embarcação da Estação Salva-vidas do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) da Nazaré nas proximidades para responder à "eventual necessidade de resgatar os pescadores".

“O incêndio está controlado mas ainda não foi extinto, pelo que o barco está desde as 13h30 a ser rebocado para o Porto de Peniche onde haverá condições para os bombeiros combaterem as chamas", disse à agência Lusa o capitão do Porto da Nazaré, Gomes Agostinho. A escolha deste porto prende-se com o facto de “ter melhores condições de entrada do rebocador”, prevendo a capitania que, “a manterem-se as atuais condições de mar, o arrastão ali chegue por volta das 18h30”.

A Autoridade Marítima foi alertada cerca das 8h45 para o incêndio a bordo da embarcação "Mar da Galega", um arrastão com 24 metros registado no Porto de Leixões.

Fonte de Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria informara anteriormente que os pescadores já teriam sido resgatados e estariam a ser transportados para o Porto da Nazaré, mas de acordo com o comandante da Capitania, "não houve essa necessidade", apesar de a embarcação salva-vidas estar a acompanhar o incêndio e pronta a transportar a tripulação.

As chamas deflagraram na zona das máquinas, onde "há muito material combustível quando a embarcação navegava a 15 milhas (perto de 30 quilómetros) da costa, a noroeste da Nazaré.

"Tivemos sempre comunicações e indicámos à tripulação que envergassem os coletes salva-vidas e se posicionassem de forma a efectuar o disparo da balsa em caso de necessidade, o que, à chegada da embarcação do ISN confirmámos ter sido feito", explicou Gomes Agostinho.

Após o combate às chamas, a embarcação será rebocada "por forma a não constituir perigo para a navegação", afirmou o mesmo responsável.


[notícia actualizada às 14h30]




legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.