O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Parlamento Europeu aprova fim do financiamento às touradas

28 out, 2015 - 18:48

Eurodeputados consideram que as verbas da Política Agrícola Comum não devem ser utilizadas em actividades “que impliquem a morte do touro”.
A+ / A-

O Parlamento Europeu aprovou esta quarta-feira o fim financiamento comunitário ao sector da tauromaquia.

A emenda ao Orçamento do próximo ano, apresentada pelos Verdes, define que a Política Agrícola Comum (PAC) não deve ser utilizada para injectar verbas em actividades “que impliquem a morte do touro”.

O texto acrescenta que este financiamento ao sector tauromáquico constitui “uma clara violação da convenção europeia dos animais em explorações pecuárias”.

“É uma grande vitória. Os cidadãos europeus já não querem subsidiar nada que implique a morte de animais”, afirmou ao jornal “El Pais” Florent Marcellesi, porta-voz do partido ecologista espanhol Equo no Parlamento Europeu.

O fim do financiamento às ganadarias foi aprovado pelos eurodeputados no Parlamento Europeu, com 438 votos a favor e 199 contra, mas ainda terá de receber luz verde do Conselho Europeu.

De acordo com Florent Marcellesi, as ganadarias recebem todos os anos 130 milhões de euros do orçamento comunitário.

Segundo explicam fontes europeias, as ajudas europeias não distinguem o tipo de actividade agrícola a que se destinam, apenas têm em conta a dimensão da superfície de terra utilizada.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ricardo Gonçalves
    30 out, 2015 Odemira 08:34
    Nunca tinha assistido a tamanha estupidez. Para alem de não se matar o touro, em Portugal, estão a conduzir ao desaparecimento de uma espécie. Por outro lado, i que acontece aos animais nas explorações pecuárias, não vão ser mortos???
  • Carlos Menezes
    29 out, 2015 Angra do Heroísmo 23:30
    Penso que não há o "perigo" de o touro se extinguir basta ver o que se faz nalguns países que criam reservas de proteção a animais selvagens e promovem desenvolvimento turístico. É só questão de os interessados fazerem estudos nesse sentido e explorar as várias vertentes possíveis.
  • António Costa
    29 out, 2015 Cacém 18:03
    Será que as pessoas não sabem ler: "...que impliquem a morte do touro..." Repito, MORTE DO TOURO! Em Portugal NÃO HÁ MORTE DO TOURO! Portanto os ditos "subsídios" vão continuar a chegar, ou estou enganado? Evidentemente que sem touradas, para os touros continuarem a existir, vai ter de se PAGAR alguém para os criar! Senão os ditos "touros" vão acabar por ser alterados GENETICAMENTE, "monstros" de patas curtas, alimentados por rações, transportadas por "tapetes rolantes" criados APENAS para produção de carne.....
  • Mario Amorim
    29 out, 2015 V.N.Gaia 14:04
    Espanha, só subsídios para a tauromaquia, da União Europeia, recebia 152 Milhões de Euros. E em Portugal, a tauromaquia, recebia 16 Milhões de Euros da União Europeia, do Estado e das Câmaras Municipais. Todos estes milhões de euros, para Espanha e Portugal, para subsídiar uma prática selvagem e imprópria de países civilizados. -Os pró-touradas que estão neste artigo a afirmar que com o fim da tauromaquia, o touro vai-se extinguir, enviem aqui ume nova mensagem a indicar onde se encontra um estudo que tenha sido realizado por um cientifico que não tenha nenhuma ligação à tauromaquia, e que na realização desse estudo que confirme essa afirmação, tenha respeitado completamente o código deontológico. Um dos problemas dos pró-touradas é que em pequeno, enfiam-lhes falsidades na mente. E depois, crescem acreditando que essas falsidades são verdade!
  • João Lopes
    29 out, 2015 Viseu 09:58
    A Europa aprova fim dos subsídios para as touradas, mas subsidia o aborto, a nova e moderna “matança dos inocentes indefesos” e que deixa cicatrizes profundas e perenes na vida da “mãe”.
  • Jos
    29 out, 2015 e 08:30
    Esse subsidio era uma vergonha .Agora é terminar com essas touradas que para mim é um crime aos animais.
  • Hugo
    28 out, 2015 Lisboa 23:54
    Agora vão ter de se tourear uns aos outros por ser mais barato, já que deixa de haver subsídios para anormalidades culturais.
  • Mário Amorim
    28 out, 2015 V.N.Gaia 23:52
    Os defensores da tauromaquia, estão visivelmente desesperados com esta decisão do Parlamento Europeu. E a prova é que lá vêm com as alegações nunca seriamente provadas. E não basta virem com as alegações do costume. É necessário que elas sejam cientifica e eticamente provadas!
  • Manuel
    28 out, 2015 Tomar 22:49
    Os deputados europeus percebem tanto disto como eu de lagares de azeite, e a prova é que não distinguem que há touradas com e sem touros de morte e que o fim deste espetáculo é acabar com a raça de toiros de lide ao mesmo tempo que a criação de cavalos para esse fim se afunda. Não haja dúvida os apoiantes deste tipo de decisões não sabem o que é "água de cheiro".
  • Paulo
    28 out, 2015 Setubal 22:18
    Fim das touradas!!!!!! Fim para agressividade e tortura gratuita!!!! Deixem de ser homens das cavernas deixem as touradas e vao se formar e cultivar que isso passa...