A+ / A-
Sporting

Dias Ferreira acredita que situação de Rafael Leão se pode compor

08 ago, 2018 - 12:08

O avançado assinou pelo Lille. Jaime Marta Soares considera que o jogador foi mal aconselhado.
A+ / A-

Dias Ferreira, candidato à presidência do Sporting, está convencido de que a transferência de Rafael Leão para o Lille ainda pode conhecer novos episódios. O avançado rescindiu contrato com os leões, após os incidentes de Alcochete, e assinou, a custo zero, pelos franceses.

Em entrevista à Renascença, Sousa Cintra lamentou e revelou ter feito tudo o que estava ao seu alcance para recuperar o jogador. Dias Ferreira anota, em declarações à SportTV, que tem "razões para acreditar que as coisas se podem compor". O candidato à liderança do clube não quis esclarecer quais são as razões que o levam a pensar que o caso pode não ficar por aqui.

Já Jaime Marta Soares lamentou que os esforços de Sousa Cintra não tenham tido o efeito pretendido. O presidente da Mesa da Assembleia Geral responsabiliza os gestores da carreira de Rafael Leão pelo desfecho da situação. "Fico surpreendido porque assisti ao esforço extraordinário de Sousa Cintra para que ele regressasse ao Sporting. Se dependesse do Rafael Leão ele estaria em Alvalade. Outras forças impediram que isso acontecesse", conclui.

Todos os casos resolvidos e por resolver

Rafael Leão, de 19 anos, foi um dos jogadores que apresentou rescisão de contrato com o clube, após os incidentes de Alcochete. O Lille decidiu contratá-lo a custo zero, sem negociar com o Sporting.

Gelson, que está no Atlético de Madrid, Rui Patrício, que assinou pelo Wolverhampton, e Daniel Podence, que rumou ao Olympiacos, são casos idênticos. Sousa Cintra travou a saídas de Bruno Fernandes, Battaglia e Dost, que regressaram a Alvalade, e acertou a transferência de William Carvalho para o Betis.

Rúben Ribeiro também rescindiu contrato, mas ainda não definiu o próximo passo a dar na carreira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.