O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Ovar. Caso de violência doméstica gera perseguição e fere PSP

13 jul, 2018 - 11:37

Agressor pôs-se em fuga numa autocaravana, colidindo com duas viaturas policiais.
A+ / A-

Um agente da PSP ficou ferido quando acorria a um caso de violência doméstica em Ovar, tendo sido também abalroadas duas viaturas policiais, revelou fonte do comando distrital de Aveiro dessa força policial.

A ocorrência verificou-se pelas 9h30, depois de os agentes da esquadra de Ovar terem sido alertados para uma situação de alegada agressão no parque de estacionamento do centro comercial Dolce Vita Ovar, onde, segundo revelou a mesma fonte policial, "uma senhora tinha sido agredida pelo companheiro e acabou estendida no chão".

O alegado agressor ter-se-á então posto em fuga numa autocaravana, colidindo com duas viaturas policiais, deixando-as "muito danificadas" e provocando ferimentos a um dos agentes no interior de um dos veículos.

"Esse agente foi conduzido para o Hospital São Sebastião, na Feira, mas está bem, apenas com ferimentos ligeiros", revela o comando.

Quanto ao agressor, terá acabado por parar a autocaravana na Rua Abel Salazar, mas recusou-se a sair da viatura, pelo que a polícia prolongou a sua permanência no local na tentativa de o convencer a deixar o carro voluntariamente.

A situação mantinha-se pouco depois das 11h00.

"Na autocaravana tem pelo menos duas catanas visíveis", revelou a PSP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    13 jul, 2018 évora 13:34
    Está aqui a prova mais que evidente e sem margens para dúvidas porque Portugal tem as polícias e outras forças de segurança no topo Mundial das que maus tratos e violência exercem sobre civis . O que provocou isto foi a má abordagem inicial da polícia e depois tratam o caso como se tivesse sido um homicida ou alto criminoso a ser procurado pelas polícias . Andam a ver muitos filmes de ação certamente ou andam descontentes como os salários altos para o fazem na sociedade e depois descarregam a testosterona sobre civis indefesos , tenham vergonha do péssimo trabalho que fazem .