A+ / A-

Mediterrâneo. Um em cada sete migrantes morreu a tentar chegar à Europa

06 jul, 2018 - 15:57

Números são referentes a junho. Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados dá conta de uma descida acentuada no número de requerentes de asilo
A+ / A-

Uma em cada sete migrantes que tentaram atravessar o Mediterrâneo durante o mês de junho acabou por morrer, segundo dados avançados esta sexta-feira pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

A elevada taxa de mortalidade entre as pessoas que se fazem ao mar em embarcações precárias reforça a “necessidade urgente de aumentar os meios de busca e salvamento na região”, defende aquela agência da ONU.

De acordo com os dados agora divulgados, 45.700 requerentes de asilo chegaram à Europa através do Mediterrâneo nos primeiros seis meses do ano.

Este número representa uma “queda acentuada em relação a anos anteriores”, refere o ACNUR, e vem negar a teoria de que está em curso uma nova crise de migrantes, defendida por governos como o italiano.

Em comparação com o mesmo período de 2016, o número de chegadas é cinco vezes inferior e representa um regresso aos valores anteriores a 2014.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.