O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Revista de Imprensa

Sporting não está em saldos

28 jun, 2018 - 09:53

Confira os títulos da imprensa desportiva desta quinta-feira.
A+ / A-

Duas das três primeiras páginas dos jornais desportivos de hoje focam-se na corrente resolução da crise do Sporting.

"Cintra recusa os saldos", anuncia "A Bola", em manchete. O presidente interino da SAD do Sporting quer acordo com os jogadores que rescindiram para não saírem a qualquer preço. Jogadores admitem solução para não prejudicar o clube. Sousa Cintra rejeitou 10 milhões de euros por Bas Dost. Há novas conversas com o agente de William.

"Benfica ataca Gelson e Bruno", diz o "Record". Luís Filipe Vieira não desiste dos dois craques, mas Futre tem reuniões marcadas com os empresários dos jogadores que rescindiram. Viviano fica em Alvalade. Cintra despede Mihajlovic e promete treinador na segunda-feira. Não é Inácio, garante. Rui Faria é o desejado para o cargo, avança "A Bola".

O jornal "O Jogo" faz manchete com o FC Porto: "Saidy oficial". Suíço é a segunda contratação para o lugar de lateral-direito, depois de João Pedro. "Preciso de um treinador como o Sérgio", admite o jogador ex-Saint-Étienne, que custou três milhões de euros. Diogo Queirós: central de 19 anos renovou contrato e arrancará a época no plantel principal. Diz "A Bola" que o Porto olha para Raul Silva, do Braga, para render Marcano.

Quanto ao Benfica, arrancam hoje os trabalhos, com muitas caras novas. Jonas aperta Vieira, para ganhar mais. João Félix fará a pré-época.

Nenhum jornal deixa cair a eliminação da Alemanha do Mundial, na fase de grupos. Campeã do mundo protagonizou a grande surpresa. IFAB admite asneira no penálti assinalado contra Portugal, frente ao Irão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.