O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Proteção Civil realiza exercício para testar resposta em incêndio florestal

17 mai, 2018 - 19:31

“A falha não é uma opção”, diz o novo Comandante Nacional de Operações da Proteção Civil.
A+ / A-

Chama-se “Exercício Montemuro 18” e vai ser o grande teste da Proteção Civil ao dispositivo que montou para este ano. Durante dois dias, nos distritos de Aveiro e Viseu, 850 operacionais vão treinar a articulação do sistema perante um grande incêndio florestal.

O exercício envolve 20 entidades - públicas e privadas - e contará também com a participação das populações, nomeadamente a da aldeia de Azibozo, no concelho de Cinfães, onde será simulada uma evacuação de emergência.

O coronel Duarte da Costa, novo Comandante Nacional de Operações da Proteção Civil, diz que é fundamental promover este tipo de treinos.

“A finalidade é treinar. Só treinando é que conseguimos ser proficientes naquilo que é a nossa atitude mental e prática para a resolução dos problemas e, se não treinarmos, não temos consciência se somos ou não capazes de fazer”, disse.

No primeiro dia, sexta-feira, o exercício será sobretudo de simulações em computador para testar a resposta das várias entidades aos desafios criados.

Já no segundo dia, sábado, o exercício passará para o terreno em diversos locais dos distritos de Aveiro e Viseu. Vão ser testadas as novas potencialidades do SIRESP, como por exemplo a georreferenciação dos bombeiros, e, entre outras coisas, serão também testados as SMS de aviso às populações.

Numa das suas primeiras aparições públicas o novo responsável pelas operações da Proteção Civil foi questionado sobre a capacidade do sistema em evitar tragédias como as do ano passado. Duarte da Costa diz que “falhar não é uma opção”.

“Não tenho bola de cristal, mas estou a trabalhar – eu e toda a equipa – para que aquilo que se passou no ano passado não se vai passar este ano. É para isso que estou a trabalhar. A falha não é uma opção”, acrescenta.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.