O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Fátima. Papa associa-se a peregrinação aniversária com mensagem no Twitter

13 mai, 2018 - 09:36

Há um ano, Francisco estava no Santuário para assinalar o centenário das aparições e canonizar Francisco e Jacinta Marto.
A+ / A-

O Papa Francisco associou-se este domingo, dia 13 de maio, à peregrinação internacional ao Santuário de Fátima deixando uma mensagem no Twitter.

"Santíssima Virgem de Fátima, dirige o teu olhar sobre nós, sobre nossas famílias, sobre o nosso país, sobre o mundo", escreveu.



Há um ano, o Papa Francisco esteve no santuário e afirmou que "não podia deixar de vir" a Fátima, porque Maria traz "esperança e paz". Agradeceu aos peregrinos por o acompanharem e lembrou os doentes, presos, pobres e desempregados.

"Não podia deixar de vir aqui venerar a Virgem Mãe e confiar-lhe os seus filhos e filhas", disse Francisco na homilia da eucaristia que encerrou a peregrinação internacional aniversária de 12 e 13 de maio de 2017.

Segundo Francisco, sob o "manto" de Nossa Senhora de Fátima "não se perdem" e terão "a esperança e a paz que necessitam" os "doentes e pessoas com deficiência, os presos e desempregados, os pobres e abandonados".

Na altura, agradeceu à imensa multidão de fiéis no recinto de oração por o acompanharem na peregrinação e pediu para rezarem a Deus.

Sobre os novos santos da Igreja Católica, Francisco e Jacinta Marto, duas das crianças que estão na origem do fenómeno de Fátima, o papa declarou que são um exemplo e elogiou Nossa Senhora de Fátima que, a partir de um "esperançoso Portugal", abençoou a Igreja Católica há 100 anos.

Este domingo, a peregrinação internacional de 12 e 13 de maio, 101 anos após os acontecimentos na Cova da Iria, é presidida pelo cardeal John Tong, bispo emérito de Hong Kong.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.