A+ / A-
Espanha

Cristiano Ronaldo acusa Fisco espanhol de utilizar critérios "irracionais, subjetivos e incompreensíveis"

20 abr, 2018 - 11:56

O internacional português do Real Madrid acredita que tem motivos para alegar que tem recebido tratamento diferenciado de Lionel Messi, cuja documentação tinha pedido para ser incluída no seu processo de alegada fraude fiscal.
A+ / A-

Cristiano Ronaldo acusa a juíza que o investiga, por alegada fraude fiscal, de dirigir o processo com critérios "irracionais, subjetivos e incompreensíveis", por lhe negar acesso ao processo de Lionel Messi, segundo o jornal espanhol "El Mundo".

O capitão da selecção nacional é acusado de desfalcar o Fisco espanhol em 14,7 milhões de euros, relativos a direitos de imagem e referentes ao período entre 2011 e 2014. De acordo com o diário espanhol, a Agência Tributária estuda a possibilidade de retirar um delito fiscal e reduzir a metade a fraude de que acusa Ronaldo, desde que o jogador português se declare culpado e aceite pena de prisão menor, que evitaria a cadeia.

O jogador português teria pedido acesso à documentação elaborada pelo Fisco espanhol ao analisar o processo fiscal do jogador argentino do Barcelona. Ronaldo considera que o Fisco utilizou "critérios díspares" na análise aos contratos de patrocínio das duas estrelas, que entende serem "idênticos". A sua petição foi recusada pela juíza, que alegou que "não era útil" incluir a informação sobre Messi no processo de CR7.

Cristiano considera que tem motivos para acreditar que está a ter um tratamento muito diferente daquele que foi dado a Lionel Messi.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    20 abr, 2018 22:57
    Não fiques assim, Cristiano. Seria bem pior se tivesses dito mal do rei Juan Carlos.