O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-
Clássico

Sete adeptos detidos e seis polícias feridos após confrontos entre adeptos do Benfica

16 abr, 2018 - 10:07

Desacatos entre adeptos do Benfica resultaram em confrontos com a PSP, quando as forças de segurança tentaram repor a ordem. A retaliação foi o arremesso de pedras e garrafas.
A+ / A-

Houve pelo menos sete detidos e seis polícias feridos, após incidentes com adeptos do Benfica, que começaram dentro do Estádio da Luz e que se prolongaram para fora do recinto, no final do clássico entre Benfica e FC Porto, de domingo.

Os adeptos encarnados lançaram pedras, garrafas e petardos contra as forças policiais, que tiveram de disparar balas de borracha. Entre os detidos, há também adeptos do Porto, pela posse de material proibido. Balanço feito pelo comissário Tiago Garcia, da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Lisboa, à Renascença.

"Confirmamos que os confrontos que houve foram só entre adeptos do Benfica, registando entre eles sete detidos, quatro por posse de artefacto pirotécnico e três por agressões a polícias. Destes quatro detidos por posse de artefactos pirotécnicos, há a registar que não foram todos do Benfica. Três deles foram do FC Porto. Temos a lamentar seis polícias feridos entre os confrontos. Não houve qualquer um que tivesse de ficar internado, embora tenham recebido cuidados hospitalares", contou o comissário, confirmando que os agentes ficaram feridos "nos confrontos com adeptos do Benfica, essencialmente por arremesso de objetos".

O comissário Sérgio Soares explicara aos jornalistas, na véspera, que, com a claque portista dentro do recinto, os adeptos encarnados envolveram-se entre si e, quando a polícia tentou intervir, não aceitaram a ordem do Corpo de Intervenção. "Depois do final [do jogo], os adeptos do Benfica no topo sul do Estádio da Luz envolveram-se numa desordem entre eles e obrigaram à intervenção policial para cessar os desacatos. Os mesmos adeptos voltaram a sua agressividade para com a Polícia. Isso obrigou ao emprego da força mais musculada", detalhara.

[notícia atualizada às 11h21]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • CIDADÃO
    18 abr, 2018 Planeta INDIGNADO 17:40
    E ainda dizem os responsáveis do IPDJ que não há qualquer problema com as cliques do benfica!!! Que GRUNHOS!!! Essa pandilha do IPDJ é paga pelo Orçamento Geral do Estado (Português). Como CIDADÃO de pleno direito da República Portuguesa (Cumpri o Serviço Militar Obrigatório, Trabalho e pago os meus impostos ao Estado Português, cumpro o meu dever cívico de participar nas várias Eleições para os Orgãos de Soberania Portuguesa) EU EXIGO QUE ESSES srs DO IPDJ CUMPRAM O SEU DEVER!!! DEVER QUE JURARAM CUMPRIR QUANDO ASSUMIRAM O CARGO.
  • couto machado
    16 abr, 2018 Porto 14:58
    Isto é que é um mau perder...
  • Americo
    16 abr, 2018 Leiria 13:03
    Arruaceiros. O exemplo vem de cima. Guerras e c.ªs