A+ / A-
MotoGP

Rossi tem medo de correr com Márquez

09 abr, 2018 - 11:51

O GP da Argentina, em MotoGP, ficou marcado por uma série de más decisões do piloto espanhol da Honda. Uma delas levou Rossi ao chão.
A+ / A-

Valentino Rossi diz que sente medo quando está na mesma pista que Marc Márquez. A relação entre os dois pilotos é tensa desde 2015 e o GP da Argentina, no domingo, trouxe novo capítulo para a maior discussão dos últimos anos no MotoGP.

Márquez foi penalizado no início da corrida, tentou recuperar, mas teve uma série de decisões irrefletidas. Depois de ter pedido desculpa a Aleix Espargaró por um toque, e ter sido novamente penalizado, chegou à traseira de Rossi e entrou por dentro, numa curva, a quatro voltas do fim, e abalroou o italiano. Márquez voltou a pedir desculpa, mas o seu arrependimento não foi atendido.

"O Márquez destruiu este desporto. Tenho medo de estar em pista com ele. Já me fez perder um título em 2015. Ele age como um louco. Não me sinto protegido. Ele é perigoso", disse o piloto da Yamaha, após a corrida argentina.

Márquez tentou pedir desculpas na cara de Rossi, mas os responsáveis da Yamaha impediram a sua entrada na "box" da equipa. O piloto espanhol alegou que não fez nada de forma voluntária e não quis responder às acusações de Valentino. Márquez foi penalizado com 30 segundos, no final da corrida, e acabou classificado no 18º posto, à frente de Rossi, que terminou em 19º, depois da queda promovida pelo toque do piloto da Honda.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.