|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Apoio às artes

"Há um problema de governação e gestão” no novo modelo, diz ex-secretário de Estado

03 abr, 2018 - 12:41

Jorge Barreto Xavier alude, em entrevista à Renascença, a uma "situação desastrosa" e sublinha que, no seu tempo de governação da pasta, que foi de "grande escassez", não se verificou "um problema deste tipo".

A+ / A-

O secretário de Estado da Cultura do Governo PSD/CDS, Jorge Barreto Xavier, manifesta-se surpreendido com o novo modelo de atribuição de subsídios ao sector das artes e acusa o atual Governo de falhas de gestão.

Em entrevista à Renascença, o ex-secretário de Estado da Cultura diz que o actual Governo não soube gerir a distribuição de apoios ao sector das artes e lembra que, no tempo em que foi secretário de Estado, havia menos disponibilidade financeira e nunca faltou apoio aos artistas.

“O Governo não tem sabido gerir”, aponta Barreto Xavier, para quem esta má gestão "teve efeitos muito nocivos".

“Não há memória de uma situação tão desastrosa”, reforça o antigo governante, lembrando que "apesar deste Governo se dizer de apoio e valorização da cultura, é um governo que baixou o orçamento do sector logo de 2015 para 2016".

"No Governo do qual eu fiz parte, tivemos de enfrentar, infelizmente, uma situação de grande escassez e, apesar disso, não houve, de maneira nenhuma, um problema deste tipo. Portanto, o problema, aqui, não é só de dinheiro, é um problema de governação e gestão”, sublinha.

Numa análise mais detalhada ao problema, Barreto Xavier aponta que "os sistemas de júris e de acompanhamento não se articularam" e manifesta o desejo de que o Governo aprenda " a lição de que as alterações normativas dos apoios têm de ser, necessariamente, acompanhadas muito de perto pelos responsáveis administrativos e responsáveis governamentais".

Barreto Xavier lembra ainda que esta gestão do apoio ás artes defronta-se "com um paradoxo que é difícil de resolver", que passa por "garantir a entrada de novas organizações no sistema de apoio público e garantir, também, que organizações com trabalho relevante nas suas áreas possam continuar a desempenhar um bom trabalho”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Arménio Oliveira
    03 abr, 2018 Coimbra 13:42
    Dou por mim a concordar muitas vezes com os direitinhas. Custa, mas é verdade e é revelador.