O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Efeitos da tempestade Félix: ondas podem chegar aos 15 metros

09 mar, 2018 - 06:32

Também é esperado vento forte com rajadas que podem chegar aos 110 km/hora. Marinha alerta para a necessidade das pessoas adotarem um "comportamento defensivo" junto à costa.
A+ / A-

Os efeitos da tempestade Félix já se fazem sentir com muita chuva e vento forte. Há aviso amarelo para todo o país, que agrava para laranja a partir das 15h00 em seis distritos do litoral norte.

A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional estão a alertar para o agravamento das condições do estado do mar nos próximos dias, com ondulação entre os oito e os 12 metros, estando agendada uma conferência de imprensa para esta sexta-feira.

"As condições do estado do mar vão ser fortes. A situação vai alterar-se e a ondulação pode andar entre os oito e os 12 metros, com possibilidade de galgamento em algumas zonas", disse à agência Lusa o comandante Fernando Pereira da Fonseca, porta-voz da Marinha e da Autoridade Marítima Nacional.

Segundo o responsável, vai ser realizada uma conferência de imprensa, pelas 11h30, no Instituto Hidrográfico, que tem como objetivo alertar as pessoas para as alterações que se vão registar. "Não queremos entrar em alarmismos, mas sim alertar as pessoas para a necessidade de adotarem um comportamento defensivo e terem cuidado", explicou o mesmo responsável, adiantando que, em determinados picos, a ondulação pode atingir os 15 metros.

A previsão meteorológica aponta ainda para a ocorrência de vento moderado a forte (até 55 km/h) do quadrante sul, com rajadas até 85 km/h, no litoral, e de até 110 km/h, nas terras altas. Há ainda a possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento, mais prováveis a sul.

Em Lisboa, este estado do tempo já obrigou a Transtejo a alertar para possíveis condicionamentos nas ligações entre as duas margens do rio Tejo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    09 mar, 2018 aveiro 18:31
    Nascido em Almada , caro Amigo não reflicta mais !!!!!..............Portugal continua a ser um país de "Bom Tempo" , mas como deve saber só para Alguns (Chicos Espertos) !... Por os vistos não é o nosso caso !
  • Para refletir...
    09 mar, 2018 Almada 13:36
    Não sei se reparam, mas o problema não é esta tempestade, o problema é que andamos nisto há 12 dias! As tempestades gostam muito de Portugal e esta sucessão de tempestades parece não ter fim à vista, alguém sabe explicar o que se passa? Alguém sabe explicar porque razão as tempestades vêm direitas a Portugal e não a outros países? Afinal somos um país de bom ou mau tempo!