O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

​9.º ano. Saiba quais as escolas onde os alunos mais progrediram

17 dez, 2016 - 00:00 • Fátima Casanova Rui Barros (infografia)

Pela primeira vez, o Ministério da Educação disponibiliza o indicador de sucesso que permite saber quais as escolas que mais contribuíram para melhorar o desempenho dos seus alunos . Nos primeiros 20 lugares, há oito públicas.
A+ / A-



O Colégio do Vale, em Almada, foi o estabelecimento de ensino conseguiu uma maior progressão dos seus alunos do 9.º ano do básico.

Pela primeira vez, o Ministério da Educação disponibiliza o indicador “percursos directos de sucesso”, um indicador novo, que tem em consideração o percurso de alunos que à partida tinham desempenhos semelhantes.

Este “ranking”, a que a Renascença chama de “alternativo”, é liderado pelo Colégio do Vale. O colégio do distrito de Setúbal conseguiu que os seus alunos progredissem mais 26% do que os estudantes, que partiram para o 3º ciclo com o mesmo nível escolar.

O Colégio do Vale não figura no “ranking” elaborado pela Renascença por ter realizado menos de 100 provas, mas, se não tivermos em conta esse critério, está em 49.º lugar, com uma média de 3,70 nas provas de Português e de Matemática.

Juntam-se a este colégio no “top 3” duas escolas públicas. Aliás, neste “ranking” alternativo, entre as 20 melhores instituições, há oito públicas, quando no “ranking” clássico, que só tem em consideração as médias das provas nacionais, não figura nenhuma, o que acontece pela primeira vez desde que há provas no 9.º ano.

Em segundo lugar está a Escola Básica de Pampilhosa n.º 2, do concelho da Mealhada, distrito de Aveiro. Esta escola conseguiu que os seus alunos progredissem mais 21% do que os seus colegas ao nível nacional. A terceira instituição que conseguiu fazer com que os alunos progredissem mais foi a Escola Básica de Manhente (18,5%), em Barcelos, no distrito de Braga.

O que une estas duas escolas, além de terem ajudado os alunos a progredirem acima da média nacional, é a média negativa que alcançaram nas duas provas de realização obrigatória para a conclusão do 9.º ano, Português e Matemática.

Estas duas escolas não ficaram, por isso, bem colocadas no “ranking” clássico. Se não levarmos em consideração o número de provas, a Escola Básica de Pampilhosa n.º 2 está na posição 561, enquanto a Escola Básica de Manhente aparece no 418.º lugar.

No 3.º ciclo do ensino básico a percentagem de percursos directos de sucesso entre os alunos de uma escola é comparada com a percentagem média nacional para alunos que, três anos antes, nas provas finais do 2.º ciclo, demonstraram um nível escolar semelhante.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • a
    17 dez, 2016 a 09:11
    Que bom! Se para o ano a escola secundária de Mogadouro tiver tipo um 9,5... Uau, que subida! são todos uns génios!