O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
A+ / A-

Cónego João Aguiar Campos lança “Circunstâncias” e mostra “olhar de espanto"

15 dez, 2016 - 23:07 • Isabel Pacheco

Novo livro fala da “força da fragilidade” e do espanto com o seu “novo olhar” sobre “as pessoas e as coisas”.
A+ / A-

O livro “Circunstâncias” é a mais recente obra do cónego João Aguiar Campos. Em mais de 300 páginas, o escritor lança um olhar “de espanto” sobre a vida.

”Vivo cada vez mais a sensação do espanto. O espanto perante Deus, espanto perante os outros”, explica o padre João Aguiar que, num momento de menor saúde física, fala da “força da fragilidade” e do espanto com o seu “novo olhar” sobre “as pessoas e as coisas”.

Olhares “despretensiosos” que o também antigo diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais quis partilhar com a simplicidade de quem “reúne os amigos à mesa de uma cozinha”.

“Escolhi as palavras mais simples para dizer que tudo é importante”, descreve o autor que compara o desprendimento com que recebe as visitas na cozinha de sua casa à escrita das suas reflexões. “Tal como vi, tal como sinto, tal como leio, assim digo”, confessou.

Escrita que o leva, em breve, a outra viagem literária. “Rio Abaixo” dá o nome à próxima publicação. Uma “espécie de percurso” pelo rio da terra natal, explica o escritor, que admite que é “um sonho que está pronto”.

A obra do ex-presidente do Conselho de Gerência do grupo Renascença Multimédia é apresentada esta sexta-feira, às 19h00, no auditoria Vitta, em Braga.

João Aguiar Campos assinou na Renascença V+ a rubrica "Marca d' Água", realizada por Ricardo Fortunato, entre Setembro de 2011 e Julho de 2013. Foi finalista do Prémio Nacional de Multimédia em 2012, na categoria de Cultura.

Marca d'Água - O Medo