A+ / A-

Capristano: "Poupanças do União da Madeira traem verdade desportiva"

22 abr, 2016 - 12:45 • João Fonseca

A declaração de Norton de Matos no lançamento do jogo de Alvalade deixa apreensivo o antigo dirigente do Benfica, que confia numa vitória dos encarnados em Vila do Conde.
A+ / A-

Norton de Matos anunciou em conferência de imprensa que o União da Madeira jogará diante do Sporting desfalcado de alguns jogadores que estão em risco de exclusão, podendo assim falhar os últimos três jogos da Liga, com Académica, Boavista e Rio Ave, na luta pela manutenção e aos quais o treinador dos insulares dá total prioridade.

Quem não gostou de ouvir esta manifestação de intenções foi José Manuel Capristano. O antigo dirigente do Benfica considera que a menos que Norton de Matos esteja a fazer "mind games", a sua declaração é "infeliz".

O antigo homem forte do futebol das águias considera que se o União materializar o anúncio feito pelo seu técnico, estará a ser dado um passo para um caso de traição "à verdade desportiva".

"A declaração é infeliz e o momento inadequado. Não consigo compreender como é que uma equipa que não tem grandes vedetas, mas que é homogénea, tira os os melhores. Se com os melhores, normalmente, é difícil jogar com o Sporting, em Alvalade, se vai tirar quatro, cinco ou seis dos melhores acho que a verdade desportiva fica traída", observa.

Capristano aponta ainda a Alvalade para dizer que "aqueles que defendem a verdade desportiva deviam denunciar isso". O antigo dirigente considera que não utilizar jogadores por opção "é beneficiar" o opositor e "prejudicar" aqueles contra quem já jogou.

Vencer em Vila do Conde será doping para o cansaço

Já o Benfica desloca-se a Vila do Conde para defrontar um adversário "difícil", mas Capristano considera que o conjunto de Rui Vitória actuará num "mini estádio da Luz" e "ao colinho da nação benfiquista".

O antigo dirigente das águias não considera que Vila do Conde seja a fronteira para o título, já que ainda faltam mais três adversários depois do Rio Ave. A equipa tem acusado algum cansaço, mas José Manuel Capristano acredita que vencendo, a motivação ajudará a superar as adversidades físicas.

"O cansaço é humano e natural. O melhor doping do futebol é a vitória, porque galvaniza. Mas embora cansados é o último esforço e vão conseguir levar a carta a Garcia e conseguirmos o nosso objectivo que é sermos campeões, depois de uma prova europeia brilhante", conclui.

O Rio Ave-Benfica, referente à 31ª jornada da Liga, está marcado para domingo, às 20h30. O jogo tem relato na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.