A+ / A-

Empresa Água de Monchique perdeu "60 mil euros por dia" durante os incêndios

10 ago, 2018 - 16:21 • Sérgio Costa, com Mariana Salazar

Administração garante que não houve "contaminação da captação". Normalidade na empresa estará reposta na segunda-feira.
A+ / A-

O CEO da Sociedade da Água de Monchique, Vítor Hugo Gonçalves, garante que não há contaminação da captação, no rescaldo dos incêndios que afectaram a região.

"Dou todas as garantias absolutas: não há qualquer risco de contaminação da nossa captação, porque é uma captação de profundidade, a 900 metros", diz o empresário à Renascença.

Vítor Hugo Gonçalves diz que os prejuízos provocados pelo fogo ainda estão a ser contabilizados, mas aponta já para uma perda da facturação pela paragem na laboração, que ronda "60 mil euros por dia".

A Água de Monchqiue deverá retomar a laboração e a normalidade na segunda-feira.

De que forma foi afetada a produção da empresa?

Obviamente, há efeitos diretos e indiretos desse incêndio. Diretamente, a produção estada parada desde sexta-feira. Não temos qualquer data para a retoma da própria produção. Portanto, há este efeito direto da paragem, mas efeitos diretos do incêndio, felizmente, não foram detetados.

Estamos ainda a elencar os potenciais prejuízos, nomeadamente algumas matérias-primas que não estarão em condições de serem utilizadas. Contudo, dentro desta calamidade, eu diria que a Água do Monchique está mais ou menos bem. Contamos, se existirem condições de segurança e se a Proteção Civil der autorização, voltar à normalidade na próxima segunda-feira.

Nesta altura, é possível contabilizar eventuais prejuízos para a empresa ou ainda é cedo?

Já estamos a fazer essa contabilização. Obviamente, há uma perda da facturação destes dias em que estamos parados. Estamos a falar à volta de 60 mil euros por dia. Obviamente que temos também clientes nossos sem Água de Monchique e eu peço desculpa ao mercado porque, infelizmente, esta situação não nos permitiu levar a nossa água às pessoas. Isso é algo que nos aflige muito. Esperamos, na próxima segunda-feira, voltar a fornecer água o ao mercado.

Relativamente a uma eventual contaminação, está afastado esse risco?

Sim. Esse é o dado mais importante que temos estado a passar. Não há qualquer risco de contaminação. Dou todas as garantias absolutas: não há qualquer risco de contaminação da nossa captação, porque é uma captação de profundidade, a 900 metros. Portanto, não há qualquer risco.

Aliás, os incêndios dos anos anteriores, de 1996 e 2003, que foram incêndios também muito graves, mostraram que a nossa captação não foi atingida, por ela estar muito profunda. Não há qualquer possibilidade de afetar as características físico-químicas da água, que se manterão únicas e exclusivas.

As exportações da Água do Monchique aumentaram significativamente nos últimos anos...

Felizmente, é uma água que tido muito sucesso, nos mercado externos, porque é uma água única, com um pH natural único. É uma característica diferenciadora muito apreciada, sobretudo no mercado do Oriente, na China, que é o maior mercado de água do mundo, neste momento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.