O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Pragal Colaço vê conspiração política alemã no caso Luisão

16 ago, 2012

Advogado, que tem presença regular na Benfica TV, diz que a Alemanha está a utilizar o caso como instrumento de exercício de poder.

O advogado Pragal Colaço não tem dúvidas de que o caso Luisão "tem objectivos políticos subjacentes".

Em declarações a Bola Branca, o também comentador da Benfica TV e delegado da assembleia-geral da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) entende que a Alemanha, como principal financiadora das ajudas europeias, procura exercer o seu "poder" através do episódio que envolveu o capitão do Benfica no encontro frente ao Fortuna Dusseldorf.

"Pela pressão que tem sido feita, pela mediatização que tem sido dada", o advogado sustenta que o presidente do conselho de disciplina da FPF vai abrir, por falta de coragem, um processo disciplinar ao atleta dos encarnados.

Pragal Colaço rejeita a medida de suspensão provisória do futebolista, explicando que esse é "um mecanismo extraordinário que é aplicado em casos flagrantes", o que, do seu ponto de vista, não se aplica no episódio de Dusseldorf.