O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
Espaço do Consumidor
Um espaço para responder a todas as dúvidas dos consumidores (terças e quintas, depois das 14h30)
A+ / A-
Arquivo
Espaço do Consumidor

Corrida por um quarto para universitários

15 set, 2017 • Fátima Casanova


Siga os passos.

Esta semana milhares de alunos “mudam de vida”. Quase 45 mil estudantes entraram para o ensino superior.

Para além da inscrição na universidade ou no politécnico, nesta altura começa também a corrida por um quarto, o que pode ser uma verdadeira dor de cabeça para quem precisa de se mudar de armas e bagagens.

Siga os passos:

- Residências universitárias. É das soluções mais económicas, mas não está disponível para qualquer estudante.

É preciso fazer a candidatura nos serviços de acção social e depois o acesso e o valor a pagar depende dos rendimentos declarados pelo agregado familiar.

- Pesquisa junto das tradicionais mediadoras imobiliárias.

- Ferramentas online que têm uma oferta mais específica para este segmento: Uniplaces, a Universia Portugal, “1 quarto.com”. Estas plataformas exigem registo.

- Programas de Solidariedade Sénior. Normalmente a ligação é feita através das associações de estudantes das universidades. Estes programas estão activos em Porto, Aveiro, Coimbra e Leiria.

Os alunos podem ficar em casa de idosos em troca de algum apoio que seja necessário dar, como compra de medicamentos , acompanhamento a consultas médicas e até companhia.

- Pesquisa junto das autarquias. A de Braga desenvolve o programa “Avóspedagem”, que fomenta este convívio inter-geracional. Estão inscritos mais de 10 estudantes. A autarquia está agora a visitar idosos que vivam sozinhos para os sensibilizar para esta iniciativa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.