Em Nome da Lei
O direito e as nossas vidas em debate. Sábado às 12h, com repetição domingo às 0h
A+ / A-
Arquivo
Em Nome da Lei - 25/06/2016 - Homicídios conjungais
Em Nome da Lei - 25/06/2016 - Homicídios conjungais
Em Nome da Lei na íntegra

Homicídios conjugais

25 jun, 2016


A violência doméstica é um dos crimes mais praticados em todo o mundo. Em Portugal, são conhecidos novos casos todos os dias, embora em 2015 as estatísticas oficiais demonstrem um decréscimo de 2,6%.

A violência doméstica pode matar e os homicídios conjugais já representam cerca de um terço do total dos homicídios registados no país. Em cerca de 90,9% dos casos, quem mata é o homem. Em casa, com facas ou com arma de fogo.

Dois em cada cinco homicídios ocorrem pelo facto de a vítima querer pôr fim à relação. Quem mata alega várias razões quase sempre ligadas ao sentido de posse. Na maior parte dos casos, há filhos.

Vítimas e agressores têm entre, em geral, os 26 e os 45 anos, segundo o estudo da Escola de Criminologia da Faculdade de Direito da Universidade do Porto, que serve de ponto de partida para o programa.

No debate participam Pedro Sousa, um dos autores do estudo, José Tomé de Carvalho, juiz das varas criminais, Marta Silva, da Comissão para a Cidadania e Igualdade do Género e Daniel Cotrim, da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Fernando Costa
    25 jun, 2016 Azambuja 19:28
    Boa tarde. Sou arguido num caso de violência domestica! Acusado pela minha ex companheira, de injurias e ameaça á integridade física! A minha situação. É um pouco fora de contexto, do programe hoje! Mas acho, que seria bastante útil e esclarecedor. Um programa sobre os casos. Em que o acusado, é acusado com mentiras graves e completamente absurdas. Das quais, certas mulheres. Conseguem convencer as autoridades e instituições. De que realmente o acusado é agressor e um iminente homicida!!! Em que criam esquemas bastante convincentes, para o efeito!! Basta alguma informação. Benefícios a subtrair, sobre as vantagens de se encontrarem em casas de abrigo das instituições e fundações, criadas para o efeito. Em que se encontram durante um período de 6 meses a dois anos. E assim vingarem se do ex companheiro. Por motivos, que nada tem a haver com violência física ou psicológica!! Criando imensos obstáculos e anulando qualquer contacto. Com os meus filhos. Que se encontram com a mãe!! A minha historia. É muito comum o meu caso em Portugal! Fosse muito ou pouco comum. Acho que deveria ser debatido este problema grave de injustiça e excesso de zelo que se pratica em muitos casos falsos! No meu caso. Não vejo os meus filhos. desde o dia 17 de Dezembro de 2015... Deveria. Deve se alterar a forma de investigação em casos de violência domestica! Em 24 horas/48 horas. Deveriam as autoridades judiciais. conseguir perceber a verdade das acusações...Entretanto. Aguardo por JUSTIÇA...há 6 meses