O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

A+ / A-

EXTINÇÃO – O fim ou o início?


Uma exposição do Museu de História Natural de Londres para ver até Outubro no Porto

Homo Extinctus? O que é que o futuro nos reserva?

Já existiram nove espécies de Homo na Terra, mas apenas uma ainda permanece: nós. Serão os humanos a terminar com a sua própria espécie? Será essa uma consequência das nossas ações?

O objetivo desta exposição é esclarecer todas estas questões!

Vinda diretamente do Reino Unido, chega pela primeira vez a Portugal a mais impressionante exposição do Museu de História Natural de Londres.

Tem até 8 de Outubro para ir ao Edifício da Alfândega do Porto e descobrir mais de 60 espécies vindas diretamente das coleções do famoso museu londrino. De fósseis de dinossauros e de outras espécies extintas há milhares de anos, a espécies recentemente extintas (como o golfinho de rio Baiji na China), ou outras espécies em vias de extinção mas que ainda poderão ser salvas, prepare-se para uma visita inesquecível… E para olhar para o mundo que nos rodeia de uma forma completamente diferente!


EXTINÇÃO – O fim ou o início?

É uma exposição única para ser apreciada de forma interativa, com recurso à mais sofisticada tecnologia. Pode também contar com a precisão científica dos conteúdos, desde já certificada pela experiência e pelo conhecimento dos mais de 300 cientistas que trabalham no Museu de História Natural de Londres, uma referência internacional, também na área da pesquisa, que iniciou a sua atividade em 1881!


Uma história tão antiga como a vida na Terra

Mais de 99% das espécies que viveram na Terra estão agora extintas.

Esta exposição retrata o fascinante tema da extinção, através dos espécimes icónicos das coleções do Museu de História Natural de Londres, com uma envolvente combinação de vídeos de alta definição, trabalhos fotográficos impressionantes, e elementos audiovisuais cativantes e interativos.

Juntos, trazem vida a espécies extintas e ameaçadas por todo o mundo, numa exposição imperdível não só para adultos, como para famílias e escolas.


Educativa, estimulante, interativa

A exposição tem como objetivo a ativa participação dos intervenientes. Os visitantes podem testar as suas estratégias de sobrevivência através de um jogo interativo em que orientam e adaptam as suas espécies virtuais para evitar ataques de meteoritos, erupções vulcânicas e mudanças climáticas. Outros elementos interativos incluem a resposta a questões-chave sobre conservação e uma árvore de desejos onde os visitantes podem partilhar os seus pensamentos e mensagens de esperança para o futuro.


O que torna o momento atual diferente?

A exibição revela também a ciência por detrás da extinção. Descubra o que o registro fóssil nos diz sobre o nosso impacto no meio ambiente. Podem os cientistas estar corretos ao afirmar que estamos agora na sexta extinção em massa? Será que tudo isto faz parte de um ciclo natural?


O fim ou o início?

Como sobreviveram algumas espécies à extinção? Descubra o que acontece depois da extinção das espécies - como novas espécies evoluem e quanto tempo necessita a vida na Terra para recuperar das extinções mais catastróficas. Percecione o futuro e descubra que espécies conseguirão ou não sobreviver à medida que o nosso clima continua a mudar e os seres humanos consomem cada vez mais e mais recursos naturais.


Informações:

Período de exibição: 28 de maio - 8 de outubro

Horário Dias de semana: 10h às 18h Fim de semana e feriados: 10h às 19h

Local: Edifício da Alfândega do Porto

Organização OTW

www.extincao.com

Telf. +351 220 404 436

Telm. +351 967 359 976

reservas@otw.pt | info@otw.pt

Edifício da Alfândega Rua Nova da Alfândega

4050-387 Porto - Portugal

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.