O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
O Mundo em Três Dimensões
Números que contam histórias. De segunda a sexta às 05h40, 14h30 e 21h10 com reposição ao fim-de-semana.
A+ / A-
Arquivo
O Mundo em Três Dimensões - Portugueses sentem frio em casa - 05/01/2018
O Mundo em Três Dimensões - Portugueses sentem frio em casa - 05/01/2018
O Mundo em Três Dimensões

74% dos portugueses têm frio em casa. Um quarto não tem dinheiro para se aquecer

05 jan, 2018 • André Rodrigues , Paulo Teixeira (sonorização)


Depois do segundo ano mais quente dos últimos 86, aí está o Inverno como deve ser. Com a chuva que já era devida há algum tempo e muito frio. Só que para muitos portugueses, isso é um problema.

De acordo com dados do Eurostat, relativos a 2016, pelo menos um em cada quatro portugueses não consegue pagar a factura energética do aquecimento doméstico.

Somos o quinto país da União Europeia nessa situação. Mais de 22 por cento. Mais do dobro da média europeia (9%).

E a companhia portuguesa neste ranking não é, propriamente, invejável. Pior do que nós estão os bulgaros, os lituanos, os gregos e os cipriotas.

Contudo, o cenário tem melhorado na última década.

Entre 2006 e 2007, mais de 40% - ou seja dois em cada cinco portugueses - não conseguiam pagar para manter a casa suficientemente climatizada .

E, de acordo com o mais recente estudo do Portal da Construção Sustentável sobre o conforto térmico, publicado em Dezembro, três quartos dos portugueses dizem sentir frio em casa no Inverno.

25% dizem sentir calor no Verão.

E só 1% dizem sentir conforto em casa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fanã
    05 jan, 2018 aveiro 18:27
    Ou seja...........26% estão bem confortáveis , com dinheiro que chega e sobra para qualquer compra de combustível para aquecimento , espelho da desigualdade económica das famílias , e dos preços obscenos da electricidade !