Tempo
|
Tópico:

troika


  • Atrasos e queixas disparam nos CTT privatizados. Nove anos depois, o carteiro não toca sempre duas vezes

    Reportagem Renascença

    Atrasos e queixas disparam nos CTT privatizados. Nove anos depois, o carteiro não toca sempre duas vezes

    07 nov, 2022 - 08:30

    Milhares de queixas, inúmeros atrasos e uma privatização que ainda provoca ressentimentos. Os Correios de Portugal são uma das empresas nacionais com mais reclamações. A encomenda de Ana foi entregue a um desconhecido e desapareceu. A carta registada de Eduardo foi parar a uma repartição de Finanças. O iPhone de Bruno nunca chegou. Insatisfação com o serviço da operadora já deu origem a episódios de violência. Em 2021, o Estado esteve quase a entrar na estrutura acionista da empresa. Mas depois a geringonça acabou.
  • Durão Barroso diz que Portugal ultrapassou última crise com "grande dignidade" devido a Passos Coelho

    Durão Barroso diz que Portugal ultrapassou última crise com "grande dignidade" devido a Passos Coelho

    04 out, 2022 - 19:20

    Presidente do PSD entre 1999 e 2004, Durão Barroso acrescentou que foi devido ao executivo liderado pelo seu sucessor Pedro Passos Coelho, que percebeu "que tinha de fazer alguma coisa, que o país "nunca se pôs numa posição de humilhação perante os seus credores".
  • Uma crise como a de há 10 anos “seria dilacerante para a sociedade”

    Entrevista

    Uma crise como a de há 10 anos “seria dilacerante para a sociedade”

    04 out, 2022 - 06:30

    Luis de Almeida Sampaio, chefe da diplomacia portuguesa na Alemanha, durante o período da troika, explica que “do ponto de vista estritamente financeiro, temos hoje mecanismos que não existiam”, mas diz que “ninguém no seu perfeito juízo, olhando para as circunstâncias internacionais (…) pode estar otimista em relação ao presente e ao futuro”
  • Mário Mourão. “É altura de repor aquilo que a troika nos retirou” na área laboral

    Hora da Verdade

    Mário Mourão. “É altura de repor aquilo que a troika nos retirou” na área laboral

    18 nov, 2021 - 06:32

    Escolhido no passado fim de semana para liderar a Tendência Sindical Socialista, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Setor Financeiro espera ver a sua candidatura à UGT confirmada no congresso do próximo ano. Para Mário Mourão, a redução das indemnizações por despedimento ou o corte nas horas extras já não se justificam. Está na hora de reverter essas normas, diz.