O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Portugal associa-se ao Dia das Livrarias

30 nov, 2012

A ideia é espanhola e visa, com a extensão a Portugal, dar força às livrarias, sobretudo as de mais pequena dimensão. Pó dos Livros, GATAfunho e Assírio & Alvim são algumas das participantes.
Cerca de uma dezena de livrarias portuguesas associa-se esta sexta-feira ao Dia das Livrarias, evento organizado em Espanha e que se estende a Portugal por iniciativa da Fundação José Saramago e do movimento Encontro Livreiro.

A extensão da ideia espanhola para Portugal é, segundo a fundação, incentivar as livrarias, sobretudo as independentes e as de mais pequena dimensão, a terem mais visitantes, "contrariando a tão real crise que leva tantos a temer o fecho iminente desses espaços de cultura".

O movimento Encontro Livreiro, por seu lado, dá conta, no seu site, de pelo menos uma dezena de livrarias a associarem-se ao evento, entre as quais a Fonte das Letras, de Montemor-o-Novo, a Pó dos Livros, GATAfunho e Assírio & Alvim, de Lisboa, a Traga-Mundos, de Vila Real, e a centenária Livraria Esperança, do Funchal. Pode ver a lista completa aqui ou aqui.

Em Portugal, o Dia das Livrarias acontece na data em que morreram os escritores Fernando Pessoa (30 de Novembro de 1935) e Fernando Assis Pacheco (30 de Novembro de 1995).

Em Espanha, é a segunda vez que a Associação de Livrarias e o Colégio de Escritores organizam o Dia das Livrarias, para dar a conhecer "o prazer pela leitura e pelos livros", e para os livreiros mostrarem aos visitantes "os livros que precisam e também os que eles desconhecem que precisam".

A ideia é recordar "a função social e cultural" de uma livraria na sociedade, lê-se no manifesto espanhol.

O Encontro Livreiro é um movimento de livreiros e pessoas ligadas ao mundo do livro que reflectem, com regularidade, sobre o livro, as livrarias e a promoção da leitura.