O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Bênção Apostólica para infanta centenária

31 jan, 2012 • Filipe d'Avillez

Esta tarde celebra-se uma missa de acção de graças pelos 100 anos de Dona Maria Adelaide de Bragança, no Mosteiro dos Jerónimos.
Bênção Apostólica para infanta centenária
A Infanta Dona Maria Adelaide de Bragança, neta do Rei D. Miguel I, cumpre hoje 100 anos de vida e recebeu uma Bênção Apostólica especial do Papa Bento XVI.

O Papa recorda o “fecundo século de vida” e elogia o “notável exemplo de tenacidade, coragem e inteligência ao serviço da fé e da Igreja, com clarividente devoção, não abdicando nunca da adesão a Cristo, com risco até da própria vida.”

No decreto fala-se do facto de D. Maria Adelaide ter sido detida pela Gestapo e condenada à morte, primeiro, e depois ao degredo na Sibéria, “mas, quando em liberdade, entregou-se sempre, inexcedivelmente, ao apoio às vítimas dos bombardeamentos, servindo como enfermeira nos locais e nas alturas de maior perigo.”

Por fim, é referida a criação da Fundação D. Nuno Álvares Pereira, da qual ainda é presidente e que criou quando veio finalmente para Portugal, através da qual ajudou centenas de famílias e crianças.

“Como prova de paternal reconhecimento por tão altruístas virtudes, fé inabalável, amor e dedicação ao Evangelho, Sua Santidade concede a Bênção Apostólica e une-se, de coração, a Vossa Alteza, a toda a família e a quantos se associam à celebração de acção de graças por tão feliz Centenário Natalício”.

O decreto é assinado pelo Núncio Apostólico em Portugal, Monsenhor Rino Passigato. O mesmo núncio estará presente esta tarde numa missa de acção de graças a celebrar nos Jerónimos, seguida de jantar.

Para além desta distinção papal, Dona Maria Adelaide recebe também uma condecoração do Presidente da República.

Veja aqui o documento da bênção apostólica