Papa e Arcebispo de Cantuária juntos contra tráfico humano

16 jun, 2014 • Filipe d’Avillez

O facto de os líderes cristãos terem enfatizado assuntos mais práticos que teológicos representa uma mudança no diálogo ecuménico entre católicos e anglicanos.  
Papa e Arcebispo de Cantuária juntos contra tráfico humano
Foto: EPA/Osservatore Romano
O tráfico humano e a escravatura são flagelos que urge combater, consideram o Papa Francisco e o Arcebispo Justin Welby.

O Papa Francisco recebeu esta segunda-feira em audiência o Arcebispo de Cantuária, líder espiritual da Comunhão Anglicana, com quem falou sobretudo acerca dos assuntos práticos em que ambas as confissões cristãs podem trabalhar em conjunto.

“Dou graças a Deus que, enquanto discípulos enviados para curar um mundo ferido, nos encontramos lado a lado, com perseverança e determinação, na oposição a este grande mal”, disse o Papa.

Justin Welby, por sua vez, realçou a necessidade de ambas as igrejas unirem esforços na evangelização, dando como exemplo os cursos Alpha, de introdução ao Cristianismo, que foram criados por um sacerdote anglicano mas já foram adaptados por muitas conferências episcopais católicas.

O facto de os líderes cristãos terem enfatizado assuntos mais práticos que teológicos representa uma mudança no diálogo ecuménico entre católicos e anglicanos.

"Os três P"
O Papa Bento XVI surpreendeu o mundo em 2009 ao criar estruturas próprias, conhecidas como ordinariatos, para acolher anglicanos que se quisessem tornar católicos, mantendo aspectos da sua espiritualidade e liturgia. Esta decisão foi vista já como uma admissão implícita de que não seria possível restabelecer a comunhão eucarística com esta igreja que, ao longo das últimas décadas, se tem tornado muitíssimo liberal em termos litúrgicos e teológicos, sobretudo no mundo ocidental.

Em Janeiro o Arcebispo de Cantuária afirmou que o trabalho desenvolvido pelo ARCIC, a comissão teológica conjunta de anglicanos e católicos, é “irrelevante para o cristão comum”.

A nova perspectiva tanto em Roma como em Cantuária parece ser de que uma vez que não há esperança de unir as duas igrejas, mais vale apostar em projectos comuns no terreno, nas muitas áreas que ainda são comuns a católicos e a anglicanos.

No seu discurso desta segunda-feira, em Roma, o Papa desviou-se por momentos do seu discurso preparado e disse ao Arcebispo, em inglês, para nunca se esquecer dos "três P", "Peace, Poverty and Prayer" - "Paz, Pobreza e Oração".