Papa recebe em audiência milhares de cegos e de surdos

29 mar, 2014 • Filipe d’Avillez

“Só quem reconhece a própria fragilidade, o próprio limite, é que pode construir relações fraternas e solidárias, na Igreja e na sociedade”, disse o Papa Francisco.  
Papa recebe em audiência milhares de cegos e de surdos
Papa recebe em audiência milhares de cegos e de surdos
Cerca de seis mil membros de associações de cegos e surdos de vários países foram recebidos pelo papa numa audiência especial. “Só quem reconhece a própria fragilidade, o próprio limite, é que pode construir relações fraternas e solidárias, na Igreja e na sociedade”, disse o Santo Padre.
O Papa Francisco recebeu esta manhã em audiência membros das associações de cegos e de surdos de vários países.

“Eis as duas culturas opostas. A cultura do encontro e a cultura da exclusão, do preconceito. A pessoa doente ou com deficiência, a partir da sua fragilidade, do seu limite, pode tornar-se testemunha do encontro: o encontro com Jesus, que abre à vida e à fé e ao encontro com os outros, com a comunidade”, afirmou Francisco, perante seis mil pessoas, e com as palavras sempre traduzidas para língua gestual de vários países

“Com efeito, só quem reconhece a própria fragilidade, o próprio limite, é que pode construir relações fraternas e solidárias, na Igreja e na sociedade", diz o Papa.

No final do seu discurso, Francisco demorou-se no cumprimento pessoal aos cerca de 6.000 presentes, muitos dos quais acompanhados dos seus cães-guia, que deram mais algum colorido ao auditório Paulo VI, no Vaticano.