Americanos negam ter espiado o Vaticano

31 out, 2013

O director da sala de imprensa da Santa Sé disse na quinta-feira que a notícia não é verdadeira “tanto quanto sabia” e que, mesmo que fosse, o assunto não preocupa a Igreja.
A Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) nega ter espiado o Vaticano e altas figuras da Santa Sé, incluindo o Papa Bento XVI.

A notícia de que os serviços secretos tinham tido acesso a comunicações a partir da Santa Sé partiu da revista italiana “Panorama”, antecipando uma reportagem que vai sair na edição de hoje, quinta-feira.

A agência americana, que está no centro de um escândalo de espionagem de cidadãos estrangeiros, incluindo figuras políticas de vários países aliados, como Itália, Brasil ou Alemanha, nega que tenha tentado espiar o Vaticano.

Ontem, numa primeira reacção à notícia do “Panorama”, o director da sala de imprensa da Santa Sé disse que, “tanto quanto sabia”, a notícia não era verdadeira e que o assunto não era uma preocupação para o Vaticano.

A NSA acusa o “Panorama” de publicar uma reportagem que não é verdadeira. Na reportagem o “Panorama” não cita qualquer fonte para a sua informação.