Peregrinos cavaleiros partem de Bragança rumo a Santiago de Compostela

09 jun, 2013 • Olímpia Mairos

Partiram da Catedral de Bragança e vão percorrer cerca de 300 quilómetros até à Catedral de Santiago de Compostela. Na bagagem os cavaleiros levam a fé e a vontade de abraçar o apóstolo Santiago.
Peregrinos cavaleiros partem de Bragança rumo a Santiago de Compostela
Cinco peregrinos cavaleiros estão a caminho de Santiago de Compostela. Augusto Morais, presidente da Associação Equestre de Bragança, é um peregrinos a cavalo a caminho de Santiago. “O caminho é dificil e bastante cansativo, o relevo é muito acidentado, com muitas subidas e descidas, mas a beleza das paisagens e o abraço ao apóstolo compensa o esforço da viagem”, refere o cavaleiro.

O percurso é feito por etapas. Os cavaleiros acordam muito cedo, até porque antes de cada viagem é preciso tratar dos cavalos, e descansam no período da tarde.
“O levantar é pelas 5h00 para tratarmos dos animais e só depois do pequeno-almoço é que nos pomos a caminho, isto por volta das 6h00. Fazemos uma paragem pelas 10h00 e depois cavalgamos até por volta das 14h00”, explica Augusto Morais referindo que “pelo caminho temos os nossos tempos de oração”.

Antes de partirem, os peregrinos cavaleiros contaram com a bênção do bispo da diocese de Bragança-Miranda. D. José Cordeiro aproveitou o momento para realçar a importância da peregrinação na vida dos cristãos. “A peregrinação é a metáfora da vida do homem e da vida do cristão em especial”.

Os caminhos de Santiago na tradição da Igreja constituem essa metáfora de uma forma mais visível, tanto que se dizia popularmente “quem não vai em vida, vai depois da morte a Santiago”.

“Ir a Santiago, em peregrinação, é o caminhar pela vida, levando o essencial, como aquilo que constitui a bagagem de cada peregrino e, sobretudo alimentar a sua fé, sabendo que a vida humana é uma viagem, é uma peregrinação”, referiu o prelado que desafiou os peregrinos cavaleiros ao “testemunho da fé, da esperança e da caridade” junto das pessoas com quem se vão cruzar pelo caminho e das que vão encontrar na Catedral de Santiago de Compostela.

Este ano, a peregrinação a Santiago de Compostela pode ser feita a pé, como manda a tradição, a cavalo, de bicicleta, de autocarro ou mesmo de avião.

O desafio é lançado pela Associação Cultural Transmontana dos Amigos dos Caminhos de Santiago, que se associou à diocese de Bragança-Miranda que neste ano da fé convida os diocesanos a uma peregrinação ao túmulo do apóstolo Santiago.

O ponto alto da peregrinação diocesana acontecerá a 21 de Setembro com a celebração da eucaristia, presidida pelo Bispo Diocesano, D. José Cordeiro, na Catedral de Santiago de Compostela.