"Ou unes o partido ou candidato-me." Resposta de Seguro fez Costa recuar

30 jan, 2013 • Susana Madureira Martins

Foram quase sete horas de reunião tensa da comissão política do PS, mas terminou com um abraço entre António Costa e António José Seguro.

"Ou unes o partido ou candidato-me." Resposta de Seguro fez Costa recuar
Ainda não foi desta que António Costa anunciou a sua candidatura à liderança do PS. Era suposto fazê-lo na reunião da comissão política que começou na terça-feira à noite – os elementos mais próximos do autarca lisboeta contavam que o fizesse – mas a verdade é que houve um recuo.

António Costa chegou mesmo a fazer um desafio a António José Seguro: “Ou unes o partido ou eu candidato-me”. Costa gostou da resposta do secretário-geral e, para já, não avança.

“A vida política não é um concurso de vaidades. A vida política é um sentido de serviço em torno de ideias políticas. Isso é o essencial. E creio que hoje o debate na comissão política foi bom para o PS. Acho que a forma como o secretário-geral respondeu à proposta que lhe apresentei é um bom caminho”, afirmou aos jornalistas, no final da reunião.

“Vamos ver os próximos dias”, afirmou ainda, sem nunca afastar o cenário de uma candidatura à liderança do PS.

Certa é a candidatura à Câmara de Lisboa e António José Seguro garante que vai fazer tudo para haver união no partido. O secretário-geral quer também que o congresso aconteça o mais rápido possível.

A reunião socialista durou quase sete horas, foi muito tensa, mas no final, Costa e Seguro deram um abraço para o fotógrafo oficial do PS captar.