O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Ouvir Emissão
Acabou de Tocar LIONEL RICHIE - STUCK ON YOU Acabou de Tocar

Últimas NotíciasPaísMundoPolíticaEconomiaReligiãoCulturaSaúde e CiênciaInfo A-ZEspeciaisPodcast

Freguesias em vias de extinção fazem protesto nacional

  • Áudio Alto Minho contesta reforma

  • Áudio Estados de espírito diferentes em Guarda e Viseu

Reorganização administrativa envolta em clima de contestação. Renascença foi ouvir a opinião dos autarcas.
26-10-2012 19:21 por Andrea Cruz e Liliana Carona

A Plataforma Nacional Contra a Extinção de Freguesias convocou manifestações em várias cidades, para este sábado, contra o que diz ser a destruição do poder local. A Renascença foi saber o que pensam os autarcas.

A Comunidade Intermunicipal do Alto Minho vai fazer chegar ao Governo a sua oposição total à reorganização administrativa em curso, apesar de dois dos dez concelhos do distrito terem apresentado propostas de fusão ou agregação de freguesias.

Rui Solheiro, líder da CIM Alto Minho, diz que Ponte de Lima e Valença só o fizeram com a condição de a medida ser aplicada em todo o país. No entanto, diz que todos os municípios são unanimes na contestação ao modelo escolhido para a reorganização do território.

“O objectivo não pode ser apenas de reduzir, mas seja racionalizar sem por em causa os serviços de proximidade às populações”, defende Rui Solheiro.

Descendo no mapa nacional, as criticas continuam. No distrito da Guarda, há quem não nem querem ouvir falar do assunto, como é o caso dos presidentes das juntas de freguesia de Seia e São Romão

Já em Viseu, a Renascença encontrou quem já esteja conformado com a reorganização administrativa.  Santa Maria, Coração de Jesus e São José, três freguesias que se vão fundir. Diamantino Santos, presidente da freguesia de Coração de Jesus quer tirar o máximo partido desta reorganização, nomeadamente ao nível dos financiamentos.

PARTILHAR

Comentários (6)
  • » Joaquim Gil, Cano, 27-10-2012 22:45

    É impressionante como funciona a demagogia e a divulgação só do que interessa a uma determinada facção, quem frequenta estes fóruns, onde a liberdade de expressão é total, facilmente se apercebe da diferença de opinião dos participantes e comentadores sobre a extinção das Juntas de Freguesia, curiosamente, nas televisões, só são entrevistadas as pessoas contra, sempre ligadas às próprias Juntas ou à ANAFRE, será que desconhecem que a esmagadora maioria dos cidadãos são contra a continuação desses mamões do orçamento, que invocam a prestação de serviços de proximidade às populações, quando esse papel é desempenhado apenas pelos funcionários administrativos e que eles apenas se dedicam a levar a massa a cada dia 20?, não sejam hipócritas, as populações conhecem o sistema por dentro e por fora!!
  • » maria, viseu, 27-10-2012 12:24

    Isso mesmo acabam com todos os Presidentes de JF alguns são os maiores coruptos , se isso acontecer quero só ver como vão viver.......
  • » Joaquim Gil, Cano, 26-10-2012 22:17

    Quem faz a defesa acérrima da continuidade das Juntas de Freguesia, como tal, ou é demagogo, ou então tem interesses encobertos nessa continuação, os eleitos das J,F., apenas têm autonomia para passar atestados, em todo o resto dependem das Câmaras, normalmente, os orçamentos das Juntas, são absorvidos pelos vencimentos de pessoal, com a sua própria contabilidade e manutenção, o argumento da proximidade para servir as populações é uma "treta", quem serve as populações, são os funcionários administrativos, esses ninguém os contesta, mas podem e devem, estar sob a tutela das Câmaras Municipais, a grande maioria dos eleitos, na grande maioria das Juntas, só se deslocam à sede, no dia de receber o cheque, quem contestar isto, ou não conhece a realidade, ou é "mamão"!!
  • » real filho de abraão, vieira do minho, 26-10-2012 21:49

    Deixem as freguesias na paz do senhor! Acabem com TODOS os presidentes de junta. A maioria são CACIQUES de partidos políticos...
  • » António Cardeira, CUBA, 26-10-2012 21:01

    É realmente uma grande perda acabarem com certas freguesias. E pergunto eu. O que é que vai ser das fábricas de fazer bonés e galhardetes ? E como é que as pessoas vão ter transporte para ir ao concurso PREÇO CERTO do Fernando Mendes ? O Governo não pensa nestas coisas ?!
  • PUB
  • » Vasco Sousa Dias, Queluz, 26-10-2012 19:52

    Como opinião pessoal, desde o principio que me parece caminharmos para talvez a maior asneira dos ultimos 60 anos. Vamos caminhar muito rapidamente para um histórico retrocesso de que muito amargamente nos daremos conta. Pena é que não tenhamos memória do tempo e do que se cresceu em TODO o País. Industria, escolas, justiça, um pupular de desenvolvimento que agora recua ineixoravelmente para o tempo do isolamento das populações e distancionamento dos locais de decisão. Pena, muita pena tenho que os responsaveis destas ecatombes não conheçam o verdadeiro País que somos e tenham uma visão tão obtusa e encuberta por dogmas tão desastrosos. Maior pena ainda é saber que qualquer decisão agora tomada não possa responsabilizar quem a tomou porque a impunidade impera no "reino" dos decisores.

Deixe aqui o seu comentário relativo a este artigo. Todos os comentários estão sujeitos a mediação.

Tem 1500 caracteres disponíveis

Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.


Entrar Renascença V+
Ataque a uma rádio desencadeou II Guerra Mundial. Foi há 75 anos



INFORMAÇÃO      BOLA BRANCA      PROGRAMAÇÃO      MÚSICA      MULTIMÉDIA      OPINIÃO