PS exige esclarecimentos sobre demissões na Antena 1

03 fev, 2012

Socialista Inês Medeiros quer que o ministro Miguel Relvas esclareça se houve ou não ingerência da tutela no "caso" Pedro Rosa Mendes.

O PS quer chamar à Assembleia da República com carácter de urgência o ministro dos Assuntos Parlamentares, por causa a demissão da direcção de informação da Antena 1.
 
A deputada socialista Inês Medeiros defende, em declarações à Renascença, que Miguel Relvas deve esclarecer até que ponto houve ou não ingerência da tutela em todo o processo Rosa Mendes.

“A confirmarem-se as piores suspeitas, ou seja, de uma ingerência directa e de uma relação entre o programa ‘Reencontros’, em Angola, e a crónica do Pedro Rosa Mendes e a anulação do programa existente na RDP, isto é de uma gravidade extrema”, sublinha Inês Medeiros.

A Comissão de Trabalhadores (CT) da RDP considera, em comunicado, que a demissão da direcção de informação da Antena 1 foi "o primeiro gesto de bom senso" dos responsáveis da rádio pública desde o 'caso Rosa Mendes'. 
 
Na mesma nota, os trabalhadores do operador público acrescentam que esta medida apenas peca por tardia.
 
O pedido de demissão da direcção de informação da rádio pública, aceite pelo Conselho de Administração, foi feito esta quinta-feira ao final da manhã, depois dos "últimos acontecimentos relativos ao programa 'Este Tempo'" e de "todos os episódios que se seguiram à sua anulação", adianta uma nota do colectivo.
 
Ex-jornalista da Lusa, Pedro Rosa Mendes acusou a administração da Rádio e Televisão de Portugal, que agrega a RDP, de censura, ao acabar com o programa de opinião "Este Tempo", transmitido na Antena 1. 
 
Numa das suas crónicas, Pedro Rosa Mendes criticou o programa da RTP 1 "Reencontro", emitido a 16 de Janeiro a partir de Luanda, e que contou com a presença, entre outros, do ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, e do chefe da Casa Civil da presidência angolana, Carlos Maria Feijó.