|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Caças portugueses interceptam aviões russos em espaço aéreo luso

29 out, 2014

NATO detectou "manobras aéreas incomuns" e de "grande escala" da Rússia no espaço aéreo sobre o Oceano Atlântico e os mares Báltico, do Norte e Negro, nos últimos dois dias.

Caças portugueses interceptam aviões russos em espaço aéreo luso

A NATO detectou "manobras aéreas incomuns" e de "grande escala" da Rússia no espaço aéreo sobre o Oceano Atlântico e os mares Báltico, do Norte e Negro, nos últimos dois dias, incluindo no espaço aéreo português.

Em comunicado, citado pela agência noticiosa France Press, a NATO adianta que "detectou e controlou quatro grupos de aviões militares russos a realizarem manobras militares significativas no espaço aéreo europeu".

Aeronaves de três países da Aliança Atlântica descolaram de quatro locais diferentes para realizarem as missões de intercepção dos quatro grupos de aviões militares russos "em manobras" nos espaços aéreos dos mares Báltico, do Norte e Negro.

A mais importante operação mobilizou aparelhos de três países da NATO, após a detecção de um grupo de oito aviões russos - quatro bombardeiros e igual número de aeronaves de reabastecimento - a voarem em formação sobre o Atlântico. Aviões da força aérea norueguesa dirigiram-se ao encontro dos aparelhos russos para os identificar.

Seis aviões militares russos alteraram as rotas, mas dois outros, bombardeiros Tupolev-95, não alteraram o percurso, levando aparelhos da força aérea britânica a descolarem para os escoltar até serem entregues à Força Aérea Portuguesa, igualmente para escolta, no espaço aéreo português.

Os outros aviões russos foram controlados pelas forças britânicas e norueguesas.

Segundo a NATO, os aparelhos russos não tinham apresentado planos de voo, não estabeleceram qualquer contacto com as autoridades de aviação civil e não corresponderam às comunicações, o que "representa um risco potencial para os voos civis".

Outra operação foi conduzida pela Força Aérea turca sobre o mar Negro, para controlar um grupo de quatro aeronaves russas, incluindo dois bombardeiros Tupolev-95, disse a NATO.

Caças alemães também intervieram na terça-feira, para controlar um grupo de sete aviões de combate russos em manobras sobre o mar Báltico.

O Estado-Maior General das Forças Armadas confirma que foram detectadas duas aeronaves não identificadas no espaço aéreo português.