|

Direcção-Geral de alimentação admite redução na fiscalização da ASAE

29 jul, 2012

Nuno Vieira Brito diz que o trabalho de fiscalização da ASAE representa apenas uma pequena parte do controlo alimentar feito no país.

Direcção-Geral de alimentação admite redução na fiscalização da ASAE
A Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária nega que Portugal esteja sem fiscalização dos produtos alimentares que chegam à mesa dos consumidores. Mas à Renascença, Nuno Vieira Brito confirma que a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) tem, de facto, diminuído a fiscalização, mas esse trabalho representa apenas uma pequena parte do controlo alimentar.

“É verdade de facto que a ASAE reduziu um pouco as suas recolhas, mas a própria Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária está e tem estado a proceder à recolha de alimentos, enquadrados naquilo que é o próprio plano [nacional de controlo de resíduos] em si”, admite à Renascença, o director-geral da Alimentação e Veterinária.

Nuno Vieira Brito explica ainda que o plano nacional de controlo de resíduos “tem sido feito nos diferentes anos e também está a ser cumprido em 2012 e intervenção da ASAE fundamenta-se muito em particular, no segmento de recolha de amostras, nomeadamente a nível do matadouro”.

Os restantes elementos de recolha, acrescenta, “segmentam-se nos próprios técnicos e direcções de serviços regionais da direcção geral”.

O "Jornal de Notícias" avança na edição deste domingo que a ASAE - que dispõe dos meios ao serviço da direcção-geral - está há vários meses sem fazer a fiscalização dos alimentos no país, pondo em risco a saúde dos consumidores.