Educação

Estudo alerta para a falta de qualidade de alguns cursos no ensino superior

21 mai, 2012 • Fátima Casanova

Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior entregou ao Governo trabalho sobre o sector. Documento refere ainda que os alunos "fogem" do interior de Portugal.
Estudo alerta para a falta de qualidade de alguns cursos no ensino superior

O presidente da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), entidade que acaba de fazer um estudo sobre o sector, refere que há uma oferta excessiva de cursos em áreas profissionais que já estão saturadas, como a de formação de professores. Alberto Amaral alerta ainda para a falta de qualidade de alguns cursos, como, por exemplo, na área de engenharia.

“Há áreas que claramente estão em crise e onde continua a haver um número excessivo de cursos - na formação de professores, [por exemplo] - e há outras áreas onde a crise é óbvia: engenharia e arquitectura, onde há muitos cursos, nem todos de grande qualidade”, refere à Renascença o presidente da A3ES, Alberto Amaral, sem precisar quais são as instituições e os cursos em causa.

A A3ES elaborou um estudo sobre o ensino superior, feito a pedido do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, com vista à reorganização do sector. O documento foi enviado ao Ministério da Educação na passada quinta-feira.

Além de alertar para a qualidade da oferta, o estudo indica ainda que as instituições de ensino no interior do país não ajudam a fixar os alunos. A primeira opção dos estudante é sair em direcção ao litoral.

“Noventa por cento dos alunos que concluem o secundário na Guarda candidatam-se para fora e o mesmo acontece com toda a faixa do interior, o que significa que, se não houver cuidado na forma como as alterações [à reorganização do ensino superior] são feitas, podemos esvaziar completamente o interior”, diz Alberto Amaral.