O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Vidros partidos, feridos e esplanadas viradas do avesso em protesto durante a greve

22 mar, 2012 • Liliana Monteiro com Lusa

Manifestação da Plataforma 15 de Outubro não está a ser pacífica a caminho do Parlamento.
Na sequência da acção policial que dispersou alguns manifestantes que derrubaram cadeiras de uma esplanada, a PSP deteve um homem por arremesso de um petardo e tentativa de agressão a um polícia e registou pelo menos três feridos. Os incidentes ocorreram na segunda manifestação da tarde - a que foi organizada pelo movimento 15 de Outubro - e que, tal como a da CGTP, teve como destino a Assembleia da República.

A manifestação da Plataforma 15 de Outubro entre o Rossio e o Parlamento, que decorreu em dia de greve geral, registou vários incidentes no percurso e há feridos a registar. Na rua Garrett, em Lisboa, as esplanadas foram viradas do avesso e muitos vidros foram partidos, confirmou a Renascença no local.

Um jornalista da Lusa que acompanhava o protesto foi agredido pela polícia e teve que receber assistência médica. Uma fotojornalista da France Presse também foi agredida pela polícia.  

Todas as cadeiras da esplanada foram derrubadas e pelo menos um cliente ficou ferido. Não se percebe exactamente o que aconteceu na parte de trás da manifestação e que fez com que as pessoas começassem a correr.

Também todos os multibancos foram vandalizados com ovos à passagem da manifestação, incluindo o do Banco de Portugal, e até clientes foram atingidos.

A PSP reforçou a sua presença na manifestação com elementos das Equipas de Intervenção Rápida e do Corpo de Intervenção, que estão a ser apoiados por 10 carros que acompanham o desfile.

[notícia actualizada às 18h12]