|

Educação

Escolas privadas fecham portas em protesto

20 jan, 2011

O porta-voz do movimento "SOS Educação" diz que a acção envolve as 93 escolas com contrato de associação e os seus milhares de alunos.

Escolas privadas fecham portas em protesto

Os estabelecimentos do sector privado e cooperativo vão encerrar durante dois a três dias, na próxima semana, em protesto pelo corte na comparticipação estatal.

Em declarações à Renascença, Luís Marinho, o porta-voz do movimento de pais dos alunos destes estabelecimentos de ensino, o movimento "SOS Educação", diz que a acção envolve as 93 escolas com contrato de associação e os seus milhares de alunos.

“Para a semana vai haver um movimento colectivo de todas as escolas com contrato de associação, que se estende às 93 escolas, e será seguramente dois a três dias de fecho. Ainda estamos a articular, mas será seguramente a partir de dia 26. Todos os pais e todos os estabelecimentos estão unidos e recordo que isto representa cerca de 50 mil estudantes”, afirma Luís Marinho.

Também na próxima semana, o movimento “SOS Educação" vai até ao Ministério da educação entregar 93 caixões, que representam todas as escolas privadas e o seu eventual fecho definitivo por causa das novas regras de financiamento.