Prémio Dignitas

Distinguida reportagem da Renascença sobre trabalhadores com deficiência

05 mai, 2015

Na cerimónia de entrega de prémios, a jornalista Liliana Carona sublinhou a importância do reconhecimento por parte da Associação Portuguesa de Deficientes.
A edição deste ano do Prémio Dignitas distinguiu com uma menção honrosa um trabalho da Renascença sobre empreendedorismo social. A reportagem da jornalista Liliana Carona, emitida em Junho de 2014, deu a conhecer o Parque Biológico da Serra da Lousã, onde 95% dos trabalhadores são portadores de deficiência.

Esta terça-feira, na cerimónia de entrega de prémios, que decorreu na Assembleia da República, Liliana Carona referiu que este é um importante reconhecimento e um incentivo para continuar.

"Estou muito feliz, sobretudo pelo reconhecimento desta área da deficiência, que para mim nunca foi uma área nova ou diferente. Já tive na minha família pessoas com deficiência, desde os tempos de escola que sempre tive colegas com alguma diferença, entre aspas. Sempre fui educada nesse sentido", afirmou.

"Este trabalho para mim significa sobretudo o agradecimento àquelas pessoas que colaboraram e que ali não se sentem diferentes porque têm trabalho, remunerado, justo, e quem vai lá não vai estar a dizer 'Olha ali aquela pessoa deficiente' porque todos são", explica Liliana Carona.

O Prémio Dignitas é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Deficientes. O presidente da associação, Humberto Santos, salienta a necessidade de continuar a premiar os jornalistas que abordam o tema da deficiência. 

"Com este reconhecimento público, [queremos] tentar estimular o aparecimento de novos trabalhos, novos jornalistas que peguem nestas matérias, que, como verificamos, não são fáceis para o comum do cidadão e também para o comum do jornalista", diz.