|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

Demissão nas Finanças. Autoridade Tributária sem director-geral

18 mar, 2015

Não são ainda conhecidas as razões para a saída de António Brigas Afonso. [Em actualização]

O director-geral da Autoridade Tributária apresentou esta quarta-feira a sua demissão e o pedido já foi aceite pela ministra das Finanças.

António Brigas Afonso assumiu o cargo em Julho do ano passado para substituir José Azevedo Pereira.

Para já, são desconhecidas as razões para a sua saída.

A Autoridade Tributária tem estado envolvida em polémica, depois de a revista “Visão” ter noticiado a existência de uma lista de contribuintes “VIP”, cujo acesso já motivou inquéritos aos funcionários das Finanças.

Nessa lista, segundo o Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI), está o nome do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, cuja situação contributiva também gerou polémica.

O presidente do STI, Paulo Ralha, garantiu, na semana passada, à Renascença que existem vários funcionários a responder em processos internos na sequência deste caso, mas assegura que os trabalhadores acederam aos nomes da suposta lista, não por curiosidade, mas por razões profissionais.

Governo e Direcção-Geral do Tesouro e Finanças negam a existência de tal lista. O gabinete do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, desmentiu a notícia da “Visão” e disse que agirá judicialmente contra a revista.

No plano político, o PS quer ouvir com urgência, no Parlamento, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, e o presidente do STI, Paulo Ralha, para esclarecerem a polémica da alegada lista VIP.