Óbito

Morreu Diogo Vasconcelos, mandatário de Cavaco Silva

08 jul, 2011

O antigo vice-presidente do PSD foi um dos responsáveis pelo Portal do Cidadão e um dos fundadores da revista “Cais” (para os Sem-Abrigo). Co-organizou a “Missão Paz em Timor” (Lusitânia Expresso), promovida pela revista “Fórum Estudante”, da qual foi director.

O mandatário digital da campanha eleitoral de Cavaco Silva nas últimas presidenciais, Diogo Vasconcelos, morreu ontem à noite em Londres, aos 43 anos. Foi vítima de uma paragem cardíaca.

Diogo Vasconcelos foi vice-presidente do PSD e consultor da Presidência da República para os assuntos da Sociedade do Conhecimento, bem como consultor de empresas nacionais e internacionais. Trabalhava actualmente na capital britânica, onde era director da Cisco Systems.

Foi hospitalizado no domingo, devido a um enfarte, e o seu estado de saúde deteriorou-se rapidamente, já não conseguindo recuperar de uma infecção generalizada no organismo. A sua morte surpreendeu familiares e amigos.


Uma vida cheia e marcante
Diogo Vasconcelos nasceu no Porto em 1968 e licenciou-se em Direito na Universidade Católica da mesma cidade. Tirou pós-graduação em Direito da Comunicação (Universidade de Coimbra), em Gestão para Licenciados em Direito (Católica) e em Ciência Política (Católica).

Durante a sua vida estudantil, foi fundador e presidente (três mandatos) da Federação Académica do Porto, representante, eleito em Encontro Nacional de Dirigentes Associativos (ENDA), de todos os estudantes do ensino superior no Conselho
Nacional de Educação, e um dos fundadores do “Jornal Universitário do Porto” e da revista “Cais” (para os Sem-Abrigo).

Co-organizou ainda a “Missão Paz em Timor” (Lusitânia Expresso), promovida pela revista “Fórum Estudante”, da qual foi director.

Diogo Vasconcelos foi também fundador e presidente da Agência para a Sociedade do Conhecimento (UMIC), entre Novembro de 2002 e Julho de 2005. Nessa qualidade, foi responsável pela elaboração do Plano de Acção para Sociedade da Informação, do Plano de Acção do Governo Electrónico, da Iniciativa Nacional para a Banda Larga.

Assumiu ainda responsabilidades na implementação de iniciativas como:
- os Campos Virtuais (www.e-u.pt),
- a Biblioteca do Conhecimento Online (www.b-on.pt),
- o Portal do Cidadão (www.portaldocidadao.pt),
- as Compras Electrónicas (www.compras.gov.pt),
-a Banda Larga nas Escolas (https://escolas.internet.gov.pt),
-a Rede Solidária (www.redesolidaria.org.pt),
- o Voto Electrónico (www.votoelectronico.pt),

O Presidente da República Jorge Sampaio agraciou-o com a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, pelo trabalho desenvolvido em prol da Sociedade do Conhecimento e da promoção do empreendedorismo.

No campo político, foi vice-presidente do PSD, porta-voz para a Sociedade da Informação e deputado à Assembleia da República. Foi co-fundador de uma empresa multimédia e da primeira revista portuguesa sobre Internet.

Foi fundador e director da primeira revista dedicada aos empreendedores e inovação (“Ideias & Negócios”) e mentor da “Academia dos Empreendedores”, que lançou enquanto vice-presidente da Associação Nacional dos Jovens Empresários (ANJE).