O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
"Ensaio Geral"

DOC Lisboa... mas não só

19 out, 2012

Uma bailarina que canta, um escritor espanhol que escreveu um livro sobre um monarca português que foi rei por sete dias, um filme com Maria de Medeiros que saiu das páginas da banda desenhada, o ciclo que marca os 150 anos do lançamento do "Amor de Perdição" de Camilo Castelo Branco e os 10 anos do DOC Lisboa são algumas das propostas do Ensaio Geral.

Ver a crise económica vivida na Grécia através do olhar de um grupo aleatório de passageiros de um comboio nocturno que liga Salónica a Atenas, entrar com um cineasta sírio na cidade de Homs cercada pelo exército de Bashar al-Assad ou acompanhar uma manifestação à porta da Bolsa de Valores em Barcelona durante uma greve. São alguns dos retratos da realidade que o DOC Lisboa leva à grande tela do cinema até dia 28 de Outubro.

Na 10ª edição, o Festival Internacional de Cinema Documental apresenta 186 filmes de 38 países e três novas secções. Uma delas chama-se "Cinema de Urgência". Numa edição que se estende pela Culturgest, Cinemas São Jorge, Londres e Nimas, Cinemateca e Lux há também outra nova secção que mostrará os ventos que vêm das escolas de cinema. Toda a programação do DOC Lisboa está disponível no site oficial.

O texto é de August Strindberg, foi traduzido por João Paulo Esteves da Silva e chega no próximo dia 25 ao palco do Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa. A peça "Dança da morte", com encenação de Marco Martins, traça um retrato da vida de um casal que vive isolado do mundo e cuja relação vive momentos de confronto e ao mesmo tempo de cumplicidade. Nos principais papéis estão os actores Miguel Guilherme e Isabel Abreu que ao Ensaio Geral explicaram a complexidade desta história de Strindberg. Vai estrear a 25 de Outubro e vai estar em cena na sala principal do Teatro São Luiz até 17 de Novembro de quarta a sábado às nove da noite, ao domingo às 17h30.

A dupla de realizadores de "Persépolis" - filme nomeado para um Óscar há 4 anos - volta a trazer a Banda Desenhada para o cinema. "Galinha com Ameixas" é a mais recente produção dos realizadores Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud. O filme que conta a história acidentada de um famoso violinista que parte o seu violino durante uma discussão, tem Maria de Medeiros num dos principais papéis. A Renascença foi entrevistar a actriz portuguesa.

O que leva um escritor espanhol a escrever um livro de mais de 500 páginas sobre D. Pedro, rei de Portugal durante sete dias e imperador do Brasil aos 23 anos? Foi o que perguntamos a Javier Moro. O autor que acaba de lançar em Portugal a obra "D. Pedro - o Rei-imperador". O livro editado pela Planeta surge do interesse que o escritor espanhol tem pelo primeiro monarca do Brasil. Este escritor espanhol, autor de outros livros como "O Sari Vermelho" e "Paixão Indiana" explica ao Ensaio Geral que ao escrever esta biografia romanceada quis não só dar a conhecer D. Pedro, como quis dar vida a uma história adormecida.

Recuamos agora no tempo, para falar de um livro que foi lançado há 150 anos. "Amor de Perdição" de Camilo Castelo Branco motiva a partir do próximo dia 22 um ciclo de conferências no Centro Cultural de Belém. Um dos participantes será Guilherme d'Oliveira Martins, o presidente do Centro Nacional de Cultura - colaborador do Ensaio Geral que esta noite nos fala deste ciclo que terá musica, exposições, cinema e conferências.

Foi bailarina da Companhia Nacional de Bailado e do Ballet Gulbenkian, agora lança-se na música. Adriana Queiroz apresenta o seu álbum de estreia num concerto no próximo dia 29 de Outubro no Jardim de Inverno do São Luiz. Com direcção musical de Pedro Jóia, "Ariadne", o primeiro disco de Adriana Queiroz surge rodeado de nomes de peso. A cantora conta com o piano de Filipe Raposo, o contrabaixo e o baixo eléctrico de Yuri Daniel e a guitarra eléctrica Mário Delgado. Tem ainda a participação especial de Luan Cozetti.

O “Ensaio Geral” é um programa com edição da jornalista Maria João Costa, apresentação de André Rodrigues e sonorização de João Dietl, que pode ouvir na Renascença às sextas-feiras, pelas 23h30, ou a qualquer altura na Internet.