|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Ministério Público abre inquérito a agressão de jovem na Figueira

13 mai, 2015

O vídeo de 13 minutos, divulgado na terça-feira no Facebook, tornou-se viral com mais de meio milhão de visualizações, suscitando centenas de insultos e comentários de repúdio e apelos à intervenção das autoridades.

Ministério Público abre inquérito a agressão de jovem na Figueira
O Ministério Público abriu um inquérito tutelar educativo aos agressores menores de 16 anos no caso ocorrido na Figueira da Foz. Quanto aos maiores de 16 anos, está a investigar as agressões e divulgação das imagens.

O esclarecimento, da Procuradoria-geral da República adiantou à agência Lusa, surge após a divulgação de com um vídeo que mostra duas adolescentes a agredir um rapaz, na Figueira da Foz, durante cerca de 13 minutos, perante a passividade de outros jovens.

O vídeo já foi visualizado por quase um milhão de pessoas, cerca de 12 horas após a sua divulgação, e suscitou centenas de insultos e comentários de repúdio.

Entretanto, a presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) da Figueira da Foz disse que esta entidade vai averiguar os acontecimentos.

Apesar de ter sido agora divulgado com a informação de que as agressões aconteceram num estabelecimento de ensino da Figueira da Foz, o vídeo terá sido filmado há cerca de um ano, não numa escola, mas na via pública, junto a um complexo residencial do chamado Bairro Novo, zona turística da cidade. Envolve pelo menos cinco raparigas e um rapaz, para além da vítima, outro rapaz, hoje com 17 anos.

Os envolvidos nas agressões, alunos de vários estabelecimentos de ensino da Figueira da Foz, distrito de Coimbra, foram, na sequência da divulgação do vídeo, quase de imediato identificados no Facebook e alvo de insultos. Parte deles apagou as suas páginas nesta rede social.