O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Afonso Cruz vence prémio literário da União Europeia

10 out, 2012

Escritor português distinguido pelo livro "A Boneca de Kokoschka".

Afonso Cruz venceu o prémio da União Europeia para a Literatura, um galardão que distingue novos autores europeus.

O escritor português foi um dos 27 premiados, por conta do seu livro "A Boneca de Kokoschka", editado em 2010, que “parte de uma história verdadeira” protagonizada pelo pintor e “enfant terrible” Oskar Kokoschka.

“Ele apaixonou-se por Alma Mahler, que era uma mulher muito bonita e partia os corações dos homens todos naquela época, e deram-se muito mal. Apesar de terem tido uma paixão febril, acabaram por se separar. O Oskar Kokoschka não lidou muito bem com isso e mandou construir uma boneca”,  explica Afonso Cruz.

O pintor não é uma personagem do livro, mas este episódio da sua vida serve de inspiração e a boneca é uma metáfora para explorar a ideia de que “nós só existimos graças aos outros”, sublinha o escritor.

Afonso Cruz espera que o prémio da União Europeia para a Literatura permita que mais leitores, de outros países, travem conhecimento com a sua obra, cujos títulos mais recentes são “Jesus Cristo bebia cerveja” e “Enciclopédia da Estória Universal - Recolha de Alexandria”.

“Não estava minimamente à espera. Não havia ‘short-list’, não me lembrava da existência do prémio, sequer, por isso fiquei muito surpreendido”, confessa Afonso Cruz.