Acabar com o feriado de 1 de Dezembro “é uma estupidez”

01 dez, 2011

É a opinião do presidente da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, que sugere o 1 de Maio como alternativa.
Acabar com o feriado de 1 de Dezembro “é uma estupidez”
Acabar com o feriado de 1 de Dezembro “é uma estupidez”
Hoje é feriado, mas para o ano pode já não ser. O 1 de Dezembro é um dos feriados que o Governo propõe suprimir, a bem da produtividade da nação. A decisão não é bem vista pelo presidente da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, José Alarcão Troni.

“Se não tivesse havido 1º de Dezembro, não havia 5 de Outubro, nem 25 de Abril nem 1º de Maio. Haveria, eventualmente, o dia 10 de Junho como Dia da Região Autónoma de Portugal. Consequentemente, parece-nos uma estupidez, um acto que revela falta de sentido de Estado, falta de patriotismo e falta de valores nacionais os órgãos de soberania proporem-se eliminar precisamente o feriado do dia que restabeleceu a soberania portuguesa”, sustenta, em declarações à Renascença.

José Alarcão Troni entende a necessidade de acabar com alguns feriados, pelo que sugere uma alternativa: o 1 de Maio.

“É um feriado que tem a ver com o Movimento Internacionalista do Trabalho, o que é muito estimável e muito meritório, mas que não é um feriado português. Quanto ao 5 de Outubro, deixaria, com o 25 de Abril, à consideração dos órgãos de soberania, mas tenderia a manter o 5 de Outubro na medida em que o regime é republicano”, afirma.

Opinião diferente tem, nesta matéria, o reitor da Universidade Católica Portuguesa, que optaria por deixar o feriado que celebra a democracia.

“Acho que o 5 de Outubro já é uma data que não faz sentido ser assinalada, porque há um século passado já sobre a efeméride e, entre os regimes republicano e democrático, penso que a democracia é bem mais importante do que a República”, argumenta Manuel Braga da Cruz, defendendo ainda que “retirar apenas um [feriado] civil e um religioso seria suficiente”.

Hoje, celebra-se a Restauração da Independência, que se deu em 1640 (ouça a reportagem audio do jornalista Ricardo Conceição, que está no topo desta notícia).

O dossier dos feriados ainda não esta fechado. O Governo propõe acabar com o primeiro de Dezembro e o 5 de Outubro. A Igreja aceita acabar com o Corpo de Deus, uma festa móvel, e o 15 de Agosto, Assumpção de Nossa Senhora.