O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Ouvir Emissão
Acabou de Tocar SUPERTRAMP - BREAKFAST IN AMERICA Acabou de Tocar

Últimas NotíciasPaísMundoPolíticaEconomiaReligiãoCulturaSaúde e CiênciaInfo A-ZEspeciaisSínodoPodcast

Militares exigem “respeito”

14-02-2014 0:42
Lima Coelho contra políticos que choram “lágrimas de crocodilo”.

Os militares anunciam um protesto nacional para Março. O figurino e a data exacta do protesto ainda não estão definidos, mas a Associação Nacional de Sargentos (ANS) anuncia uma manifestação para expressar o descontentamento pela situação do país.

Lima Coelho, presidente da ANS, reclama maior “respeito” pelos militares.

“Há uma coisa que tem faltado muito a estes nossos governantes que é o respeito. Ouvimos há uns dias o senhor Presidente da República apelar à questão operacional e à questão das pessoas. Curiosamente o senhor Presidente teve na sua mão uns dias antes a capacidade de não agravar a qualidade de vida das pessoas e nada fez”, disse.

Lima Coelho acrescenta que “o discurso de circunstância não é coerente nem coincidente com a prática, por muito que se venham chorar lágrimas de crocodilo”.

PARTILHAR

Comentários (7)
  • » DG, Lxb, 25-02-2014 19:03

    Lá vêm os habituais invejosos e venenosos destilar veneno, tornou-se moda desde que este governo liberal de garotos tomou posse atacar e enxovalhar os F.P./Reformados incluindo Militares e Forças de Segurança, porque será? Tenham cuidado não mordam a lingua por descuido porque podem morrer. Nota: Não sejam ingratos e lembrem-se que se podem opinar livremente sem serem presos é aos Militares que o devem, possivelmente aqueles que atacam são tipos que não sabem o que é a ditadura pois já nasceram e cresceram na Democracia mas com o actual governo o passado (24 de Abril) está a voltar aos poucos, já só falta a pide ser reabilitada e começar a actuar depois é que eu quero ver os heróis que por aqui andam a opinar denegrindo.
  • » Marco, Porto, 14-02-2014 17:31

    Apesar de tudo, PPC não é um reformador. Eu, se fosse PM, saberia onde cortar cerca de 3% do PIB nacional em despesas. E até digo mais, deixava esta malta que reclama de falta de respeito a continuar a ganhar o seu mas, não entrava mais ninguém e nem mais ninguém seria promovido. As FA em Portugal são um luxo que não podemos pagar. Reduzam este luxo em 90% e depois conversamos acerca da contribuição do POVO para esta sangria.
  • » Alberto Ferreira, PORTO, 14-02-2014 16:31

    Os militares têm todo o direito de exigir respeito. Mas, há sempre um mas, têm que se dar ao respeito. O que se tem verificado, nomeadamente com os senhores generais e almirantes reformados, é, um alinhamento com os dirigentes das associações militares político-partidárias, que, quando estavam no activo combatiam e até perseguiam. Visto isto, o que os militares querem, e sempre foi assim, é que acabem com o quintal do vizinho, mas não toquem no seu. Agora, quando o país inteiro tem contribuído para o todo nacional, não se compreende que esta classe, como outras...até mais privilegiadas, não o queiram fazer e cheguem ao despudor da ameaça. Quem tem o seu vencimento garantido ao fim do mês, pode com facilidade criar instabilidade, e gozar o prato. Quem luta no dia a dia pelo seu sustento ou pelo sustento dos seus colaboradores não pode dar-se a esse luxo nem o pode permitir. Os senhores militares, e, por acaso, também o sou, não podemos ver os nossos irmãos a pão e água e a nossa mesa farta. As corporações, os interesses, as pressões, só nos têm levado para o descalabro. Às associações militares e seus dirigentes, apelo para que tenham juízo, porque ainda está fresca na memória de muitos milhares de portugueses a sua entrega total ao país a troco de nada ao serviço das FA´s, que hoje os esqueceram e que também eles, juraram defender a pátria com o sacrifício da própria vida. O vosso comportamento só dá azo a comentários jocosos e desprestigiantes para as FA´s a que pertenço.
  • » Xico, Porto, 14-02-2014 11:25

    Oa militares exigem "respeito". Aqui vai a definição de "respeito", segundo os militares: cortem nos salários e nos direitos da generalidade dos portugueses, mas não cortem nos nossos salários e direitos.
  • » ASilva, Santarem, 14-02-2014 11:19

    Os portugueses sabem que estes srs são uma casta de previligiados - reformas com idade para trabalhar, ADSE..com tudo pago, messes para comerem, hospital particular...QUE QUEREM. O povo devia que sobrevive no dia a dia devia era manifestar-se contra estes previligiados. Governo tenham a coragem de DIZER NÃO A MAIS REINVIDICAÇÕES.Estes que "pedem respeito" tenham vergonha e deviam sim, ter respeito pelos outros portugueses.
  • PUB
  • » Pasimar, Almada, 14-02-2014 10:55

    Um indígena perguntou a outro o nome do pássaro (avião) enorme que os sobrevoava, ao que o outro lhe respondeu: "ignoro!". Apesar de tudo, foi uma boa resposta, honesta, pois não se atreveu a falar do que de nada percebia. É pena que outros que ignoram determinadas matérias não façam o mesmo. Mas, é assim, vivemos num país com liberdade de expressão, temos que aceitar tudo o que é vomitado da boca para fora...
  • » Manuel Gomes , Porto, 14-02-2014 7:58

    Eu, cá por mim , tenho um profundo e enorme respeito é por quem trabalha e luta pela vida cada dia para dar de comer aos seus ( só Deus sabe quantas vezes com lágrimas escondidas ! ...).Por quem nada faz o respeito é NENHUM ...

Deixe aqui o seu comentário relativo a este artigo. Todos os comentários estão sujeitos a mediação.

Tem 1500 caracteres disponíveis

Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.


Entrar Renascença V+
Papa Francisco "está a criar uma nova maneira de viver a Igreja"



INFORMAÇÃO      BOLA BRANCA      PROGRAMAÇÃO      MÚSICA      MULTIMÉDIA      OPINIÃO