O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Ouvir Emissão
Acabou de Tocar ROD STEWART - YOUNG TURKS Acabou de Tocar

Últimas NotíciasPaísMundoPolíticaEconomiaReligiãoCulturaSaúde e CiênciaInfo A-ZEspeciaisSínodoPodcast

DGS nega “centenas” de mortes devido ao calor

07-07-2013 13:07
O “Correio da Manhã” escreve na sua edição de Domingo que morreram mais 200 pessoas do que é habitual na última semana de Junho, face à média de óbitos desse período.

A Direcção-Geral de Saúde nega que o calor tenha feito centenas de vítimas, como vem indicado na edição deste domingo do “Correio da Manhã”.

O jornal escreve que morreram mais 200 pessoas do que é habitual na última semana de Junho, face à média de óbitos desse período.

Mas o director-geral de Saúde, Francisco George, desmente estes números.

“Não temos sinais que possam explicar esse fenómeno. Pelo contrário, todas as informações traduzem um grau de informação, conhecimentos e opções que os portugueses fizeram nos últimos dias como protecção e há claros sinais do sistema de saúde que foram antecipadamente preparadas para mobilizar e concretizar as respostas”, diz Francisco George.
PARTILHAR

Comentários (10)
  • » agos, Maia, 09-07-2013 11:31

    Já o ano passado esse senhor da DGS dizia a mesma coisa, para ele se não é a causa é o efeito, dá sempre certo
  • » Manuel Joaquim, Lisboa, 08-07-2013 14:03

    Claro que não morreram do calor, ninguém morre do calor, a não ser assado. Morreram de problemas cardiacos e/ou respiratórios, porque não lhes foram prestados os cuidados a que têm direito. Mais um Director MENTIROSO, é da laia do Ministro e seus sequazes.
  • » Andre, santo tirso, 08-07-2013 0:46

    O que assisti nestes últimos dias no centro hospitalar do medio ave na unidade de vila nova de Famalicão diz tudo. Ar condicionado se calhar só em gabinetes dos administradores porque no serviço de cirurgia nada. Os familiares é que tinham de levar ventoinhas para ajudar a minimizar os efeitos do calor. Na prática pouco ou nada resultou. A DGS que investigue o que se tem lá passado nestes últimos 3 dias e iram ficar incrédulos pelo sofrimento que muitas pessoas passaram.
  • » alentejano, alentejo, 07-07-2013 22:48

    o jornal mais lido/mais saída em Portugalito
  • » jm, lisboa, 07-07-2013 22:08

    Talvez com fome, e sem dinheiro para comprar medicamentos.
  • PUB
  • » joao, aveiro, 07-07-2013 19:24

    neste país não ninguém que chame à responsabilidade os jornais que constantemente a dizer mentiras ....esta notícia de 200 mortos é grave e se é mentira o irresponsável jornalista que a escreveu deve ser punido...eles acham-se intocáveis e que podem dizer o que querem sem ninguém os chamar à pedra
  • » Rui Gomes, Estoril, 07-07-2013 19:11

    notícia Made In Correio da Manhã, está tudo dito...
  • » Jorge, Lisboa, 07-07-2013 18:43

    E se for verdade? As pessoas não têm cuidado nenhum... Com o calor que está, existe um monte de pessoal a ver se fica "bem passado" na praia. É muito bom ir para a praia, eu adoro, mas entre as 12 e as 16...
  • » Tiago, sintra, 07-07-2013 18:19

    Não me digam que para além da fantochada do Verão mais frio dos últimos 200 anos que tanto falavam, os 200 mortos devido ao calor também é mentira? Cada vez mais, nós portugueses acreditamos em vocês Comunicação Social... Já para não falar de um dos canais noticiosos portugueses referir que de manha em Lisboa fazia se sentir 46 graus!! esqueceram-se foi de mencionar que era o termômetro que estava dentro do carro. Um bem haja a todos.
  • » M., Lisboa, 07-07-2013 17:28

    O director geral de saúde dá uma NÃO RESPOSTA. Ele não desmente, nem confirma a notícia. A única coisa concreta que adianta é que o sistema de saúde está preparado para dar resposta, esperemos que seja verdade. S. José sem ar condicionado não parece apetrechado para dar uma resposta adequada.
  • PUB

Deixe aqui o seu comentário relativo a este artigo. Todos os comentários estão sujeitos a mediação.

Tem 1500 caracteres disponíveis

Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.


Entrar Renascença V+
Carlos do Carmo celebra 75 anos com um filme de amor



INFORMAÇÃO      BOLA BRANCA      PROGRAMAÇÃO      MÚSICA      MULTIMÉDIA      OPINIÃO