Papa Francisco dá entrevista à Renascença

08 set, 2015

É uma hora de conversa com a vaticanista Aura Miguel, que será divulgada na íntegra na segunda-feira, dia 14.
Papa Francisco dá entrevista à Renascença
Papa Francisco dá entrevista à Renascença
É a primeira vez que um Papa fala em exclusivo a um meio de comunicação social português. A escolha foi a Renascença. Conheça a história desta entrevista e de um envelope que andava no bolso do Papa à espera de ser entregue à vaticanista Aura Miguel.
O Papa Francisco deu uma entrevista à Renascença. Foi esta terça-feira, ao fim da manhã, em Roma, que Francisco falou com a jornalista Aura Miguel. Uma entrevista de cerca de uma hora de que a Renascença lhe irá dando conta nos próximos dias e que pode ser ouvida e lida na íntegra na segunda-feira.

Ao longo da entrevista, o Papa falou de vários temas que desafiam os católicos e o mundo. Desde o drama dos refugiados às questões de economia, mas também do sínodo da família e, claro, também de Portugal.

A entrevista, aliás, decorreu em plena semana da visita "Ad Limina" dos bispos portugueses e um dia depois do encontro dos bispos com o Papa Francisco.

Foi o culminar de uma história que começou há nove meses, no voo do Papa para o Sri Lanka, quando a vaticanista Aura Miguel pediu a Francisco uma entrevista. Em Junho, quando o Papa foi a Sarajevo, o assunto voltou à conversa.

"Como sempre, Francisco veio saudar-nos um a um e, quando chegou a minha vez, falei-lhe da alegria dos portugueses ao saberem que ele viria a Fátima em 2017. O Papa interrompeu-me e disse: 'Desculpe-me, estou em falta para consigo: devo-lhe uma entrevista!'", conta Aura Miguel na crónica "O envelope do Papa" (leia na íntegra).

A jornalista ficou, naturalmente, surpresa. E voltou a escrever uma carta ao secretário do Papa, sugerindo uma entrevista para Setembro, coincidente com a visita "ad limina" dos bispos portugueses.

A carta com o pedido seguiu o seu caminho e a maior surpresa estava guarda para um novo voo papal. A caminho da América do Sul, mais uma vez, o Papa percorreu o avião a cumprimentar os jornalistas que o acompanham. Quando Francisco chegou ao pé de Aura Miguel, procurou alguma coisa no bolso e acabou por tirar de lá um envelope.

"Olhei para o sobrescrito e, afinal, era mesmo o meu nome que ali estava escrito à mão... Estupefacta, abri o envelope e encontrei duas pagelas com orações (uma a Santa Teresinha do Menino Jesus e outra a São José) e uma folha A4: era a minha carta de Junho a pedir-lhe a entrevista", conta a vaticanista da Renascença, que recebia a sua carta de volta, mas com uma data e uma hora para a entrevista: dia 8 de Setembro, às 11h30.

A entrevista será emitida na antena da Renascença às 9h00 de segunda-feira, dia 14, com repetição no mesmo dia às 19h00. Poderá também ser lida e ouvida na íntegra no site da Renascença.

A entrevista está feita mas o conteúdo só pode ser divulgado a partir de dia 14 por imposição também do Vaticano, uma vez que "as regras obrigam à transcrição na íntegra das palavras do Papa, que será feita pelo Vaticano, e depois traduzida para várias línguas", explica Aura Miguel.