​A cedência de Angela Merkel
Inserido em 06-07-2018 14:36

A marcar esta semana, aquilo que alguns interpretam como uma cedência da Chanceler só para salvar o Governo de coligação na Alemanha.

Angela Merkel chegou a acordo com o seu ministro do Interior que, ao decidir que não se demite, aparentemente terá salvo a coligação governamental. Após dias de tensão entre Seehofer e Merkel - marcada por divergências sobre a política de imigração - foi alcançada uma solução apelidada de “sustentável”.O líder da CSU defendeu que não vê qualquer alternativa a recusar a estadia de migrantes que cheguem à fronteira da Alemanha. A solução encontrada para suavizar a tensão é estabelecer centros de trânsito.

Num outro plano, a directora da Amnistia Internacional em Bruxelas, entrevistada pela Renascença, alertou para o perigo dos "Centros Controlados" que a União Europeia decidiu criar para gerir as migrações, em que os chamados migrantes irregulares serão devolvidos aos países de origem. Iverna McGowan teme que esses centros venham a ser usados como centros de detenção para pessoas que não são criminosas.

Tempo ainda para falar na Polónia, que decidiu baixar a idade de reforma dos juízes do Supremo Tribunal. A Comissão Europeia já reagiu e admite avançar com um processo contra Varsóvia.