O retrato da pobreza na Madeira

Reportagem de João Cunha, na Madeira. Edição de Marília Freitas.

Os números oficiais apontam para 4% de pobres na Madeira, mas quem anda no terreno diz que são irrealistas. O presidente da União das IPPS da Madeira aponta para mais de 20%. O desemprego tem contribuído para o aumento destes números. Muitas famílias foram obrigadas a mudar de hábitos e as ajudas estatais não chegam a todos. Teme-se que muitos possam passar à situação de pobreza crónica, se não se criar emprego. A reportagem da Renascença esteve na Madeira e faz o retrato da pobreza na região.