Um Papa que quer ser protector de todos

Edição de Maria João Cunha, imagem e realização de Joana Beleza, em Roma

Falou repetidas vezes de ternura, afecto, amor e bondade. Fez um pedido, com um "por favor", aos altos dignatários presentes na inauguração do seu pontificado. No dia do Pai, o Papa Francisco disse querer ser protector, como São José: discreta, humilde e silenciosamente, mas de forma infalível, mesmo quando não consegue compreender. Assim se fecha o capítulo da eleição deste novo Papa, o dos gestos inesperados. E, já agora, do Tango.